Delação de Palocci embasa fase 64 da Lava Jato

(Foto: Juliana Goss/BandNews Curitiba)

O escritório do advogado José Roberto Batochio foi um dos alvos de mandado de busca e apreensão da etapa 64 da Lava Jato. A força-tarefa suspeita que ele tenha recebido R$ 1 milhão em espécie em vantagens indevidas no esquema de corrupção na Petrobras. Além dele, a ex-presidente da estatal, Graça Foster, e o ex-executivo do Banco BTG, André Santos Esteves, também foram alvos de buscas.

O Ministério Público Federal apura a venda de ativos da Petrobras na África, em 2013, para o Banco BTG, por valores subfaturados. Os ativos teriam sido avaliados em US$ 4,2 bilhões de dólares, mas foram vendidos por US$ 1,5 bilhão. Segundo informações repassadas em delação pelo ex-ministro Antonio Palocci, Graça Foster sabia das irregularidades na Petrobras, mas não teria feito nada para conter o esquema.

De acordo com o delegado da Polícia Federal, Filipe Pace, as investigação iniciaram há um ano. Diligências sigilosas foram feitas para comprovar informações repassadas pela delação de Palocci. Esta foi a primeira fase da Lava Jato no Paraná baseada na delação do ex-ministro.

Uma das linhas da investigação diz respeito a possíveis ilícitos envolvendo a venda pela Petrobras ao BTG de ativos na África. A partir da análise de documentos apreendidos em uma fase anterior da Lava Jato, foi identificado que os ativos foram comercializados em valor muito inferior àquele que havia sido avaliado por instituições financeiras no início do processo de venda.

Neste processo também foram identificadas irregularidades na restrição de concorrência – que podem ter favorecido o BTG -, o acesso do banco a informações sigilosas, a aprovação da venda dos ativos pela Diretoria Executiva da Petrobras em um dia e do Conselho de Administração da estatal no dia seguinte, sem que tenha havido tempo suficiente para discussão da operação que envolvia valor tão elevado.

São apuradas ainda informações contidas em e-mails do empreiteiro já condenado na Lava Jato, Marcelo Odebrecht, e repassadas por Palocci no sentido de que a ex-Presidente da Petrobras, Graça Foster, teria conhecimento do esquema de corrupção existente à época na estatal, mas não teria adotado medidas para apurar o esquema ou impedir a continuidade do seu funcionamento.

Graça Foster ocupou a presidência da Petrobras entre fevereiro de 2012 e fevereiro de 2015.

Segundo a delação de Palocci, o ex-executivo do Banco BTG, André Esteves, durante o final da campanha presidencial de 2010, teria acertado com o ex-ministro o repasse de R$ 15 milhões para garantir privilégios a instituição financeira no projeto das sondas do pré-sal da Petrobras.

Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Um dos endereços foi o do advogado José Roberto Batochio. O valor de R$ 1 milhão que teria sido repassado pela Odebrecht ao profissional constaria em uma das planilhas de contabilidade paralela da empreiteira.

A nova etapa da Lava Jato foi batizada de Pentiti. O termo que significa “arrependido” é muito usado na Itália para indicar pessoas de organizações criminosas que, depois de presas, decidem colaborar com as investigações.

Reportagem: Juliana Goss