ParanáGeral

Deslizamento é responsabilidade da concessionária

É o que afirmam o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes e a PRF

 Deslizamento é responsabilidade da concessionária

Foto: reprodução

O deslizamento registrado na BR-376, que causou pelo menos trinta mortes, é de responsabilidade da concessionária que administra o trecho, a Arteris Litoral Sul.

É o que afirmam o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) e a Polícia Rodoviária Federal. O caso aconteceu na noite da última segunda-feira (28), na altura do km 669, que dá acesso ao município de Guaratuba, no litoral do Paraná.

Veja mais:

Em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (30), o superintendente da Polícia Rodoviária Federal, Antonio Pain, afirmo que a prevenção de acidentes cabe à concessionária.

Por meio de nota, o DNIT afirma que a ligação entre o Paraná e Santa Catarina é de responsabilidade da concessionária e que o departamento não tem poder sobre a via.

O diretor do Centro de Apoio Científico em Desastres da Universidade Federal do Paraná, o professor Renato de Lima, explica que as barreiras dão sinais prévios de queda.

O especialista defende que o monitoramento deve ser constante das rodovias de montanha, como as BRs 376 e 277.

Questionada pela reportagem, a Arteris Litoral Sul afirma que presta apoio às forças de segurança no atendimento ao deslizamento. Além disso, a concessionária reforça que tem um programa permanente de monitoramento de encostas.

Confira a nota na íntegra:

São José dos Pinhais, 30 de novembro de 2022 – A Arteris Litoral Sul está consternada e se solidariza com amigos e familiares das vítimas do deslizamento de terra no km 668,7 da BR-376/PR. O atendimento à ocorrência é a prioridade máxima da concessionária neste momento.

Por isso, a empresa não está medindo esforços e as equipes estão totalmente mobilizadas para fornecer todo o suporte e logística sob liderança do Corpo de Bombeiros para resgate no trecho. Após essa etapa tão crucial, da mesma forma, a concessionária empenhará todos os seus esforços para que a via seja liberada e que o tráfego possa ser restabelecido, com total segurança e o mais rápido possível.

A Arteris ressalta que possui um programa permanente de monitoramento de encostas e que o trecho em que aconteceu o deslizamento é acompanhado periodicamente, sendo parte de suas obrigações contratuais.

Neste momento, qualquer afirmação sobre as causas do deslizamento seria prematura, pois não contaria com o embasamento técnico necessário. O propósito da Arteris é garantir a melhor segurança viária para os usuários. Especificamente sobre a BR-376/PR, a concessionária investiu fortemente na rodovia. Entre os investimentos aplicados especificamente no trecho da Serra do Mar, destacam-se a construção de duas áreas de escape, a conclusão da instalação do sistema de iluminação em 30 kms das pistas Norte e Sul; e a implementação do sistema semafórico para alerta em caso de trânsito interrompido à frente, denominado de Pirilampo.

A Arteris Litoral Sul reforça seu compromisso com a sociedade paranaense e seguirá trabalhando para a melhoria constante das condições de tráfego e segurança do trecho, tão importante para a logística do País.

Arteris Litoral Sul.

Reportagem: redação.

felipe.costa

Clima reduz, mas previsões indicam expectativa de boa safra

Clima reduz, mas previsões indicam expectativa de boa safra

Neste verão, devem ser alcançadas 24 milhões e setecentas mil toneladas no Paraná

BR-376: 12 quilômetros de fila, no sentido Santa Catarina

BR-376: 12 quilômetros de fila, no sentido Santa Catarina

Fila estava concentrada em Guaratuba, no Litoral do Paraná

BR-277: 8 quilômetros de fila em Morretes, no sentido Paranaguá

BR-277: 8 quilômetros de fila em Morretes, no sentido Paranaguá

Permanece o desvio operacional, na Serra do Mar, no quilômetro 42