COLUNAS

Colunistas // Mirian Gasparin

Apesar do baixo investimento, é fundamental conhecer a área de negócio

 E-commerce é um dos negócios que mais atrai empreendedores

Foto: shutterstock

Empreender é um dos maiores sonhos dos brasileiros. E uma das maneiras de começar o próprio negócio é abrir uma loja online, afinal, este é um dos modelos de negócio que mais cresce não só no Brasil como também no mundo.

Outro ponto que tem atraído os empreendedores é o baixo investimento.  Segundo um levantamento realizado pela loja Integrada, o investimento inicial para abrir um e-commerce é de cerca de mil reais. Por isso, é uma opção atrativa para os pequenos empreendedores.

Para quem está interessado em abrir uma loja virtual ‘do zero’ eu vou dar algumas dicas que me foram passadas pelo especialista em comércio eletrônico, Elvis Gomes.

A primeira dica é escolher um nicho que o empreendedor conhece bem.  Ou seja, criar uma loja virtual, assim como uma loja física, exige conhecimento a respeito dos produtos que serão vendidos.

Por isso, o empresário deve começar sua loja virtual vendendo aquilo que conhece e, de preferência, que gosta, porque quanto mais se adentra em um determinado segmento, mais terá que se estudar sobre ele. Além disso, fica mais fácil divulgar a loja se o seu dono sabe onde os possíveis clientes estão.  

O segundo passo é estudar os concorrentes. Acontece que, ao contrário do varejo físico, que exige deslocamento e outras dificuldades para quem quer pesquisar preços, o comércio eletrônico permite ao consumidor acessar diversos sites ao mesmo tempo. Por isso, a concorrência é muito mais acirrada neste cenário.

Para driblar este problema, antes de começar a vender online, é essencial verificar o preço dos concorrentes, para buscar um preço competitivo nas negociações com fornecedores e distribuidores.

O terceiro item é fazer o mínimo de estoque possível. Como o negócio está começando, ainda não se sabe quais produtos venderão mais ou quais tendem a ficar ‘encalhados’. Como estoque significa dinheiro parado, o que se recomenda é fazer parcerias com fornecedores para estocar e transportar os produtos, desde que não prejudique a lucratividade.

Por fim, é fundamental ter uma boa gestão financeira e embora comece pequeno, deve sonhar grande. Uma das ilusões mais comuns de quem empreende no digital é achar que, só porque a loja é online, será fácil vender para o Brasil todo. Acontece nosso país possui dimensões continentais, inúmeras regras tributárias e um complexo sistema logístico.

Então, o ideal é começar regional. A loja pode até estar aberta em nível nacional, mas as ações em primeiro lugar devem ser locais.

Agora, isso não significa que não se pode pensar grande. É justamente o contrário. É preciso se estabilizar pequeno para depois se estruturar para crescer.

Confira a coluna em áudio:

Mirian Gasparin