Em evento na Fiep, candidatos ao governo comentam investigação sobre Beto Richa

(Foto: divulgação/FIEP)

A governadora Cida Borghetti (PP) disse que não existe a possibilidade de ela participar de um evento junto ao ex-governador Beto Richa (PSDB) durante a campanha eleitoral desse ano. Nessa terça-feira foi a primeira vez que os candidatos ao governo do Estado comentaram a prisão de Beto Richa.

Eles participaram de um encontro na  Federação das Indústrias do Estado Paraná, a FIEP, sobre as propostas e demandas para o setor industrial. Cida Borghetti disse mais uma vez que pediu o afastamento da candidatura de Richa da chapa.

O candidato Doutor Rosinha (PT) disse que a investigação contra Beto Richa veio tarde e que o Ministério Público precisa avaliar quando toma atitudes em momento de campanha eleitoral.

O candidato João Arruda (MDB) também falou sobre o caso e comentou a resposta dada por Beto Richa no horário eleitoral gratuito do ex-governador.

Já o candidato Ratinho Junior se defendeu dos comentários de Arruda e disse que é normal que nesse momento haja o acirramento da campanha. Ele também comentou sobre o fato do coordenador da campanha dele, Norberto Ortigara, ser o secretário de agricultura do governo do Estado no momento em que foram executadas as obras da Patrulha no Campo, que estão sendo investigadas. Ratinho Jr (PSD) disse que Ortigara não está sendo investigado no processo. 

Foram convidados para o encontro os quatro candidatos melhores posicionados nas pesquisas de intenção de voto. O ex-governador do Paraná Beto Richa, candidato ao Senado pelo PSDB, já retomou a campanha eleitoral no rádio e na televisão, no espaço destinado a coligação ‘Paraná Decide’.

O retorno do político foi determinado pelo Tribunal Regional Eleitoral e a decisão entrou em vigor nessa segunda-feira, mesmo depois que o conjunto de partidos aprovou um pedido da governadora Cida Borghetti, candidata à reeleição pelo PP, para afastar Richa.

O departamento jurídico do grupo de legendas chegou a ser acionado para formalizar essa solicitação de afastamento ao TRE, e depois que isso foi anunciado, a assessoria de Beto Richa afirmou que não há amparo legal para tanto. Em nota, a defesa diz que ‘Richa só pode ser afastado em caso de morte, desistência voluntária ou indeferimento de candidatura’.

Reportagem: Felipe Harmata/ Daiane Andrade/ Narley Resende

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*