Em um mês, apenas 39% do público-alvo se vacinou contra gripe em Curitiba

(Foto: Pedro Ribas/SMCS)

Em quase um mês de campanha de vacinação contra a gripe, apenas 39% do público-alvo se vacinou em Curitiba. O número preocupa a prefeitura. A médica Marion Burger, infectologista da Secretaria Municipal da Saúde, alerta que é importante se imunizar todo ano, antes que a gripe chegue com tudo.

Por enquanto, apenas o grupo prioritário tem acesso à vacina gratuita nos postos. São gestantes, idosos, doentes crônicos, crianças com até 6 anos de idade e mães de bebês de até 45 dias, além de profissionais da saúde e professores. Essas são as pessoas consideradas mais suscetíveis à doença ou que podem virar retransmissores, e que estão sendo chamadas a se vacinarem.

Além das crianças com menos de seis anos, a médica chama a atenção de doentes crônicos para que procurem os postos de saúde. Os dois grupos são os que têm a menor cobertura vacinal até aqui. Apenas 35% das crianças e 22% dos doentes crônicos se vacinaram em Curitiba.

Em todo o Paraná, o alcance da vacina contra a gripe chega a 55% do público-alvo, segundo balanço divulgado hoje pelo governo do estado. O governo também oferece nos postos de saúde um medicamento antiviral para quem já tem os sintomas da gripe. O remédio é entregue de forma gratuita, mas apenas a quem tiver receita médica.

Em Curitiba, as vacinas contra a gripe estão disponíveis em todas as unidades de saúde da cidade, abertas de segunda a sexta-feira, no horário comercial. A campanha de vacinação vai até o dia 31 deste mês.

Reportagem: Estelita Carazzai