Emissão de 2ª via de RG pela internet tenta diminuir filas de espera por serviço

(Foto: Narley Resende/BandNews Curitiba)

Um serviço para emissão de segunda via de carteira de identidade pela internet começou a funcionar no Paraná. O Instituto de Identificação afirma que metade dos atendimentos para emissão do RG são pessoas que pedem a segunda via. O novo serviço, com base na plataforma Governo Digital, permite que a solicitação seja feita sem que o cidadão precise ir até um dos postos do Instituto de Identificação. A intenção é reduzir o número de pessoas nas filas das unidades.

Em Curitiba são 11 unidades e os usuários relatam dificuldades em agendar o serviço presencial, que demora em média 3 meses.

Em 20 dias de funcionamento do sistema que permite o pedido da segunda via na plataforma Governo Digital, foram registradas sete mil e quinhentas solicitações. O secretário-executivo do comitê de qualidade do governo do Estado, Marco Aurelio Barbosa, explica que, além dos dados cadastrados na primeira via do RG, o sistema também utiliza dados do Detran para permitir que as pessoas não precisem atualizar o cadastro pessoalmente.

O Instituto de Identificação do Paraná reconhece a grande procura do agendamento do documento de identidade via internet. Todos os dias abrem 756 vagas, somando Curitiba, municípios da Região Metropolitana e do Litoral do Paraná. Em 2017, foram produzidos 677.439 mil identidades em todo o Estado. Mesmo assim, o serviço é insuficiente.

O principal problema no contexto atual é a falta de servidores. Novos projetos, como o Governo Digital, tentam diminuir a demanda por funcionários.

Ao fazer a solicitação pelo Governo Digital o cidadão pode escolher o local mais próximo de casa para fazer a retirada. As pessoas que precisam atualizar dados ainda devem agendar o serviço e ir pessoalmente a uma unidade do instituto de identificação.

Em maio, poucos dias antes de renunciar ao cargo para disputar as eleições, o ex-governador Beto Richa, do PSDB, assinou um convênio com a prefeitura para que todas as Ruas da Cidadania tivessem uma unidade do Instituto de Identificação. O que até agora não aconteceu. O novo governo manteve a promessa, mas não conseguiu cumprir o prazo prometido, que era até junho. A aplicação esbarra na falta de servidores.

De acordo com o governo, existem projetos em tramitação interna para melhorar o atendimento, entre eles, a abertura de concurso público e contratação de funcionários terceirizados.

Reportagem:  Narley Resende

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*