Empresário alvo da Lava Jato tem o pedido de habeas corpus negado pela Justiça

Um dos alvos da mais recente fase da Lava Jato teve o habeas corpus negado pela Justiça. O empresário apontado como operador financeiro, Jorge Theodócio Atherino, vai permanecer detido na sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Além de Atherino, a 53ª fase da operação também prendeu o ex-chefe de gabinete do ex-governador, Deonilson Roldo.

Eles devem seguir detidos preventivamente, isto é, sem prazo para serem liberados. Nesta última etapa, é apurado um suposto esquema de corrupção envolvendo o pagamento de propina por parte da Odebrecht para o favorecimento em uma licitação envolvendo obras da PR-323.

A empreiteira teria pago propina R$ 4 milhões para agentes públicos e privados do Paraná e em contrapartida, teria sido beneficiada com as obras na rodovia que fica no interior do Estado. Jorge Atherino teve o pedido de habeas corpus negado pelo desembargador federal João Pedro Gebran Neto, do TRF4. A defesa do empresário alegava a incompetência do juízo de primeiro grau para decretar a prisão.

Reportagem: Juliana Goss

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*