COLUNAS

Colunistas // felipe.costa

De acordo com uma pesquisa, 71% dos consumidores esperam receber interações personalizadas das empresas

 Empresas buscam soluções para que clientes se sintam únicos

Foto: Pixabay

O consumidor de hoje quer se sentir único e exclusivo. E isso pode ser provado em números. Segundo uma pesquisa divulgada pela empresa McKinsey, 71% dos consumidores esperam receber interações personalizadas das empresas, enquanto que 76% dos clientes se sentem frustrados ao não encontrar experiências desse tipo.

Dessa forma, a personalização é um caminho para que as empresas ofereçam uma certa exclusividade, porém sem onerar tanto os seus custos. E entre as soluções que têm apresentado resultados positivos estão a criação de clubes de vantagens e a aplicação do marketing one to one, ou traduzindo para o português, a comercialização um a um, que é uma estratégia gera aproximação, além de demonstrar ao consumidor que a empresa o reconhece como peça fundamental para o sucesso do negócio.

Nessa tática, o comprador é o protagonista. O tratamento individualizado permite que a marca reúna conhecimentos profundos sobre cada consumidor, podendo identificar hábitos, preferências e necessidades para customizar ofertas, produtos ou serviços, atendendo a expectativas específicas de cada cliente.

E se a gente voltar ao passado, podemos ver que a proposta de individualização não é novidade, apesar de hoje funcionar em novos moldes. Antes da Revolução Industrial, por exemplo, as lojas eram pequenas, as compras eram anotadas em uma caderneta, o cliente era chamado pelo nome e o comerciante indicava os produtos. Tudo isso sem tecnologia, apenas com o olhar atento do dono do negócio. Os empresários daquela época já percebiam que as necessidades de cada cliente eram únicas, por isso era preciso ter tratamento e ofertas distintas para atender diferentes expectativas e manter a lucratividade. 

Com o aumento da oferta e da demanda, essa individualização perdeu forças para a comunicação de massa. Já o marketing um a um trouxe de volta a máxima da personalização, mas com a vantagem de ter a tecnologia a seu favor para reunir informações valiosas sobre a jornada do cliente, que mapeia e identifica o caminho percorrido por ele, desde o desejo de compra até o pós-venda.

O marketing one to one traz benefícios para os varejistas e consumidores. Embora não vise lucro e alto volume de vendas, a estratégia tem o objetivo de manter um negócio por longo tempo e criar um relacionamento de qualidade com o cliente que, fidelizado, poupará esforços e tempo e não precisará pesquisar outras opções de compra.

Também podemos apontar como benefícios, o agrupamento de clientes de acordo com características semelhantes, como a região de origem, profissão, estilo de vida e preferências de consumo para atingir nichos bem particulares e otimizar campanhas.

Por fim, o marketing one to one viabiliza o envio de mensagens personalizadas, disparando conteúdos nominais e customizados de acordo com a personalidade de cada consumidor, evitando lotar seu e-mail com mensagens promocionais padronizadas.

Confira abaixo a coluna em áudio:

felipe.costa