Escola de Paranaguá usa crochê e tricô como instrumentos didáticos

(Foto: Kelly Frizzo/BandNews Curitiba)

Estudantes da escola municipal “Nascimento Junior”, de Paranaguá, provam que crochê e tricô não são atividades exclusivas dos adultos. Nos intervalos das aulas, eles fazem o trabalho manual e mostram habilidade com as agulhas e linhas.

A professora Vera Regina Nascimento de Freitas foi a idealizadora da iniciativa e se inspirou na história de um artesão de Curitiba. Ela conta que o artesanato pode ser uma ferramenta didática dentro da sala de aula e incentivar a concentração e a criatividade.

Maria Santos Lourenço é mãe do Pedro Henrique, de 10 anos. Ela viu mudanças no comportamento do filho após as aulas de crochê. As notas aumentaram e o relacionamento com a família melhorou

Quando Pedro Henrique não tem linha, ele encontra um jeitinho.

Os alunos aprenderam rápido a tricotar e hoje eles confeccionam seus próprios cachecóis, tapetes e golas de lã. Juliana dos Santos, 9 anos, tem a sua preferência.

Para continuar as aulas, os alunos precisam de doações de linhas e agulhas. Quem puder contribuir basta ir até a escola, localizada no bairro Jardim Guaraituba, e conhecer essa turma especial de artesãos.

Reportagem: Kelly Frizzo

(Foto: Kelly Frizzo/BandNews Curitiba)