Escolas devem notificar ao Conselho Tutelar casos de crianças não vacinadas contra a Covid-19

 Escolas devem notificar ao Conselho Tutelar casos de crianças não vacinadas contra a Covid-19
Foto: Divulgação / Prefeitura de Sertãozinho

As escolas devem informar ao Conselho Tutelar casos de crianças não vacinadas contra a Covid-19. É isso que prevê uma recomendação conjunta do Ministério Público do Paraná e do Ministério Público Federal, feita às secretarias Municipal de Educação de Curitiba e de Estado da Educação do Paraná. O texto, divulgado no dia 17 de fevereiro, estabelece que a vacinação contra o coronavírus é obrigatória e deve ser cobrada por escolas públicas e privadas.

O Ministério Público reforça que as providências devem ser adotadas para garantir a vacinação, mas sem impedimento da matrícula ou frequência das aulas presenciais. A Promotora de Justiça, Fernanda Nagl Garcez, avalia que a medida serve para a proteção das crianças.

Outra recomendação administrativa foi endereçada aos conselheiros tutelares de Curitiba. O Ministério Público defende que a vacinação é direito das crianças e adolescentes e dever dos pais. Além da legislação em vigor, o documento cita decisões recentes do Supremo Tribunal Federal que reforçam esse entendimento.

Caso o aluno tenha vacinas atrasadas, os pais têm trinta dias para regularização, segundo a lei estadual. Questionada pela reportagem, a Secretaria de Estado da Educação afirma que o desafio está ligado ao comprovante da vacina. Isso porque a emissão não é a mesma em todos os municípios e a solicitação poderia sobrecarregar os serviços de saúde de cidades menores.

O Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Estado do Paraná ainda não definiu um protocolo em relação à recomendação. No entanto, o Sinepe lançou uma cartilha em incentivo à vacinação de alunos e de colaboradores. A reportagem aguarda um posicionamento da Secretaria Municipal de Educação de Curitiba.


Reportagem: Cleverson Bravo / Larissa Biscaia.

Band News Curitiba - 96,3 FM

A BandNews Curitiba está na cidade desde 2006. A emissora caiu no gosto do curitibano e, atualmente, está entre as dez rádios mais ouvidas da cidade.

Paraná está oficialmente livre da epidemia H3N2

Paraná está oficialmente livre da epidemia H3N2

A notícia foi divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde

Programa Opera Paraná deve realizar 60 mil cirurgias eletivas

Programa Opera Paraná deve realizar 60 mil cirurgias eletivas

A implantação do programa tem por objetivo diminuir as filas de espera