PolíticaGeral

Fachin defende que “é hora de dizer basta à desinformação”

Em discurso durante um evento da OAB Paraná, ministro defendeu o sistema eleitoral

 Fachin defende que “é hora de dizer basta à desinformação”

Foto: Divulgação

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luiz Edson Fachin, defende que “é hora de dizer basta à desinformação”. Ele participou de um evento da Ordem dos Advogados do Brasil, no Paraná, nesta segunda-feira (18), no mesmo dia em que o presidente da República, Jair Bolsonaro, reuniu dezenas de Embaixadores e voltou a fazer críticas ao sistema eleitoral do país, no Palácio do Planalto. Bolsonaro defendeu a participação das Forças Armadas na Comissão de Transparências das Eleições. “O que nós queremos? Paz, tranquilidade. Agora, por que um grupo de 3 pessoas apenas querem trazer instabilidade para o nosso país? Não aceitam nada, as sugestões das Forças Armadas que foram convidadas, são perfeitas. Chega a perfeição absoluta? Talvez não. Que nem um sistema informatizado pode dar garantia de 100% de segurança. As Forças Armadas, a qual sou comandante, ninguém mais do que nós, queremos estabilidade em nosso país”, defendeu o presidente. Pelas redes sociais, o TSE compartilhou esclarecimentos e checagens sobre as eleições, para rebater as acusações de Bolsonaro. No discurso, durante o evento da OAB Paraná, Fachin defende o sistema eleitoral.

Bolsonaro fez referência, por exemplo, a um suposto inquérito da Polícia Federal, sobre uma invasão hacker à rede do TSE, em 2018. O presidente disse que “atentar contra as eleições e a democracia, quem faz isso é o próprio TSE ao tentar esconder o inquérito de 2018”. O presidente do TSE voltou a lamentar o uso das forças armadas na tentativa de atacar as eleições. Entre os questionamentos de Bolsonaro, está o fato de a Justiça Eleitoral supostamente não ter acolhido sugestões feitas pelas forças armadas, na Comissão de Transparência das Eleições.

Sobre as condutas de ministros do STF, Bolsonaro disse que “o ministro Fachin foi quem tornou Lula elegível e agora é presidente do TSE. O ministro Barroso foi advogado do terrorista Battisti e recebeu aqui o acolhimento do presidente Lula, em dezembro de 2010. O ministro Alexandre de Moraes advogou para grupos que, se eu fosse advogado, eu não advogaria”. Fachin defende tolerância e não afastou a busca do TSE por melhorias, no sistema eleitoral. Ele disse, no entanto, isso não pode ser feito através de ataques.

Bolsonaro sustenta que “as propostas sugeridas pelas Forças Armadas praticamente estancam a possibilidade manipulação de números, como sugere o próprio TSE, por ocasião das eleições de 2018. Eu não quero falar do que eu acho que aconteceu. Eu estou simplesmente em cima dos atos. Estou me comportando aqui o outro magistrado deveria se comportar. Com esse inquérito, como eu convidei o presidente do TSE a comparecer a esse evento, não veio. Convidei o presidente de todos os poderes, né? Presente aqui o presidente do STM. Não compareceram, tudo bem. Agora, isso que está acontecendo é de interesse de todo o povo brasileiro”. O presidente do TSE participou do lançamento da Campanha de Combate à Desinformação da OAB Paraná. A promessa da iniciativa é realizar ações contra a disseminação de notícias falsas.

Assista ao pronunciamento de Bolsonaro

Reportagem: Cleverson Bravo.

Band News Curitiba - 96,3 FM

A BandNews Curitiba está na cidade desde 2006. A emissora caiu no gosto do curitibano e, atualmente, está entre as dez rádios mais ouvidas da cidade.

Curitiba: recomposição salarial de servidores segue para sanção

Curitiba: recomposição salarial de servidores segue para sanção

Vereadores aprovaram reajuste de 7,17%, com base à inflação dos últimos 12 meses

Alep aprova aumento do ICMS no Paraná

Alep aprova aumento do ICMS no Paraná

Segundo o texto, a alíquota modal do tributo deve passar de 18% para 19%

Aumento do ICMS é votado nesta terça (29) na Alep

Aumento do ICMS é votado nesta terça (29) na Alep

Proposta deve aumentar em R$ 1,1 bilhão a arrecadação do Estado

Deputados votam criação de 493 cargos e aumento do ICMS

Deputados votam criação de 493 cargos e aumento do ICMS

Projetos fazem parte de pacote enviado pelo governador Ratinho Junior (PSD) à Casa