Famílias de venezuelanos chegam a Curitiba nesta terça

(Foto: divulgação/ 5a Região Militar )

Um grupo de 80 venezuelanos refugiados deve desembarcar hoje (25) em Curitiba. Eles fazem parte de um grupo maior, de 224 estrangeiros, que viajam no mesmo voo da Força Aérea Brasileira. O restante deve seguir para o Rio Grande do Sul. Os migrantes solicitaram refúgio ou residência no Brasil e aceitaram participar do projeto de interiorização, criado pela ONU para ajudar famílias em situação de extrema vulnerabilidade.

O avião com os migrantes que vem ao Paraná deve pousar às 17h da tarde no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais.

De lá, o grupo será levado para o Convento dos Freis Carmelitas, no bairro Vila Fanny, em Curitiba. Depois disso, será redistribuído para fazendas ou alojamentos de ONGs que participam do projeto. O destino final ainda não foi definido.

De acordo com o coronel Carlos Hastler, as Forças Armadas são responsáveis pelo apoio logístico. Esta é a segunda vez que o comando da 5ª Região, aqui do Paraná, participa da operação.

No fim de agosto, um grupo de 16 famílias venezuelanas que deixou Roraima, no Norte do País, e seguiu para a cidade de Goioerê, no Noroeste do Paraná e foram alojadas em uma unidade da Organização Humanitária Global Aldeias Infantis SOS Brasil. Todos foram vacinados, submetidos a exames de saúde e regularizados no Brasil, com CPF e Carteira de Trabalho.

A interiorização tem o apoio da Agência da ONU para Refugiados, a ACNUR, da Agência da ONU para as Migrações, do Fundo de População das Nações Unidas e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

Chamada de Operação Acolhida, a ação é conjunta com representantes diversos ministérios do governo e organizações não governamentais, agências civis, secretarias estaduais e municipais, Alto Comissariado da ONU para Refugiados, entre outros órgãos. Desde o início do programa de interiorização em abril, quase duas mil e oitocentas pessoas se mudaram do estado de Roraima para outras cidades brasileiras. O Paraná recebeu até agora 144 pessoas.

Cerca de 75 mil venezuelanos procuraram a Polícia Federal desde 2015 para regularizar a permanência no Brasil. Aproximadamente 46 mil solicitaram refúgio, enquanto outros 15 mil pediram residência. Outros 13 mil têm agendamentos com a PF. Quase 155 mil venezuelanos entraram no Brasil desde 2017, sendo que 79 mil já saíram do país. Estima-se que 2 milhões de venezuelanos estejam vivendo fora de seu país, sendo que mais de 1 milhão e 600 mil deixou a Venezuela desde 2015 – 90% deles com destino aos países da América do Sul.

Reportagem: Lorena Pelanda/ Narley Resende

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*