Financiamentos de veículos estão liberados em todo o Paraná

(Foto: Reprodução/Google Street View)

Depois de protestos de clientes e de representantes de revendedoras de carros, os financiamentos de veículos estão liberados em todo o Paraná. Muitos processos foram represados por decisão da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), após o Detran dar início a um novo modelo de registro de contratos de financiamentos. A medida atende a uma portaria do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

O diretor-geral do Departamento de Trânsito do Paraná, Marcelo Panizzi, explica que houve uma comunicação direta com representantes dos bancos e a garantia de que os serviços serão liberados.

Para agilizar ainda mais a liberação do procedimento, o Detran informou que mais uma empresa foi credenciada para realizar o registro de contratos de financiamento. Marcelo Panizzi ressalta ainda que outras doze empresas vão passar pelo processo para executar o serviço.

Para o advogado que representa as revendedoras de veículos, Igor José Algar, a categoria saiu satisfeita com o novo acordo e aguarda que as atividades voltem ao normal nos próximos dias.

O bloqueio dos financiamentos foi fruto de um desentendimento dos bancos sobre o edital do Detran-PR, que abriu a possibilidade de credenciamento de novas empresas especializadas em registro de contratos, conforme resolução do Contran, e passou a valer no dia 1º de outubro.

Até então, apenas a Federação Nacional de Seguros, que é vinculada à Bovespa, operava o serviço de registro de contratos e anotação de gravame, um ato vedado pelo Contran. O fim deste sistema desagradou os grandes bancos e financeiras, que alegaram que o ato do Detran estava em desacordo com regras de compliance.

A abertura para o credenciamento de outras empresas põe fim ao monopólio que existia, e abre a possibilidade de concorrência ampla entre instituições interessadas em prestar o serviço.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*