Giro nas Ruas: Paulo Setúbal

Praça dos Menonitas Foto: Google Street View/Reprodução

Paulo Setúbal de Oliveira nasceu em Tatuí, no estado de São Paulo, em primeiro de janeiro de 1893. Quando tinha quatro anos, seu pai morreu e a mãe passou a cuidar sozinha dos nove filhos. A partir de então, ela começou a trabalhar para sustentar a casa e colocou Paulo para estudar no colégio interno Seu Chico Pereira.

Na adolescência, ele se mudou com a família para São Paulo capital, onde estudou por seis anos no Ginásio Nossa Senhora do Carmo, dos irmãos maristas. Foi ali que despertou o interesse por filosofia e literatura. Leu Kant , Spinoza, Rousseau, Schopenhauer, Voltaire e Nietzsche. Nessa época também se declarava ateu.

Começou a cursar Direito em São Paulo e no segundo ano do curso decidiu que queria ser jornalista além de advogado. Começou a trabalhar no jornal A Tarde como revisor e depois de publicar a primeira poesia virou redator. Por apresentar sintomas de tuberculose se viu obrigado a deixar a carreira por causa das constantes faltas no trabalho.

Concluído o curso de Direito, Setúbal começou a atuar como advogado em São Paulo e depois em Lages, na região centro-sul de Santa Catarina, onde morava o irmão mais velho. Ali se tornou um profissional bem-sucedido, mas alguns anos depois por esta cansado da cidade catarinense, decidiu voltar a São Paulo. Nesse retorno, além de atuar como a advocacia, Paulo iniciou sua carreira literária lançando os livros A Marquesa de Santos, em 1925, e O Príncipe de Nassau, em 1926.

Nove anos depois, em 1935, Paulo Setúbal foi consagrado pela Academia Brasileira de Letras e foi o terceiro ocupante da cadeira de número trinta e um. Suas obras têm a característica de romancear os fatos do passado, tornando-os vivos e agradáveis à leitura.

Com o agravamento do quadro de saúde e a desilusão com o quadro político da época transformam seu temperamento de expansivo para introspectivo. Ele passou a frequentar a igreja da Imaculada Conceição, próxima a sua residência, e a ler a Bíblia, além de livros relacionados à Fé Cristã. Então ele escreve Confiteor, um livro de memórias que conta a história de sua conversão, mas este nunca foi finalizado.

 

Menonitas em Curitiba

Curitiba é um dos três locais onde a comunidade de menonitas se estabeleceu no Brasil. Além da capital do Paraná, os cristãos do movimento Anabatista estão com forte presença na Colônia Witmarsum, no município de Palmeira, na região central do estado, e em Bagé, no Rio Grande do Sul. Esses lugares foram escolhidos pelos imigrantes russos e alemães pela similaridade da vegetação e do clima que tinham na sua terra natal.

Em 1929, cinco mil menonitas vieram para o Brasil e também para o Canadá e para o Paraguai fugindo da revolução Bolchevique. Depois de ter saído da Alemanha, fugindo da Rússia, uma das famílias que chegou no porto de São Francisco do Sul, foi a da mãe do empresário e pastor menonita, Werner Braun. A Ucrânia ainda era parte anexada da Rússia, de onde seus avós saíram.

Já a família paterna de Werner fez um trajeto um pouco diferente, tendo que passar pela revolução comunista e depois sair da Alemanha foi para o Paraguai.

Em 1944, quando o exército nazista tentou atacar a Rússia mas teve que fugir de volta, muitos alemães que ainda estavam no território socialista, aproveitaram para fugir em caravanas, junto com o exército.

A avó e as tias de Werner vieram para o Paraguai, mas como seu pai era um homem jovem, foi convocado a servir no exército alemão.

Em 1948, o pai de Werner chegou ao Paraguai, de onde foi com a família para a Argentina e depois para Curitiba, onde conheceu a mãe e Werner. Por terem uma presença muito forte na capital paranaense, a cidade os homenageou com uma praça. Por terem um histórico de perseguição por causa de sua fé, Werner conta que sentem muita gratidão por terem um espaço dedicado à eles. Por serem cristãos, os menonitas utilizam a praça em especial para divulgar sua fé.

 Além dos bairros Boqueirão e Hauer, por onde passa a rua Paulo Setúbal, os menonitas também têm uma forte presença no Água Verde.

 

Bliza Skateshop

Leonardo é apaixonado pelo skate desde os 8 anos de idade. Com o apoio dos pais, ele pratica o esporte até hoje, com 22 anos. E foi com o objetivo de incentivar o filho que Elisabete Andrade e o marido Ramon criaram a loja Bliza Skateshop, em 2012. Desde então, a família se envolve em iniciativas para promover o esporte na cidade. Uma delas é o projeto Skate na Praça, que acontece às terças e sextas, na Praça Menonitas. Para Elisabete, a chegada dos skatistas trouxe uma cara nova à região.

Apesar de a loja disponibilizar equipamentos aos visitantes da praça, a comerciante afirma que a falta de uma pista de skate prejudica a prática do esporte. Para solucionar o problema, Elisabete e a família conseguiram aprovar a construção de uma pista. Porém, falta o apoio financeiro para iniciar as obras.

Além dos artigos esportivos, a loja Briza Skateshop serve lanches todos os dias e fica localizada na Rua Paulo Setúbal, 3180.

 

Casa Animal Pet Shop

Você vai conhecer um pouco mais casa animal pet shop e clínica veterinária.

A casa animal Pet Shop funciona de segunda á sexta-feira das nove horas da manhã até às seis horas da tarde. No sábado o funcionamento é das nove horas da manhã até à uma hora da tarde.

A reportagem é de Italo Sasso, aluno do curso de jornalismo da Universidade Positivo.

 

Camila Cama Mesa e Banho

A Camila Cama Mesa e Banho funciona de segunda a sexta-feira, das nove horas da manhã até sete horas da noite. E nos sábados das nove da manhã até às quatro horas da tarde. O telefone para contato é  3075-0099

A reportagem é de Fernanda Scholze, aluna do Curso de Jornalismo da Universidade Positivo.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*