Gleisi diz que ‘despetização’ do governo federal é ‘retórica’ e ‘discurso de palanque’

Foto: Agência Brasil

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, afirma que a oposição vai tentar derrubar o decreto do presidente Jair Bolsonaro, do PSL, que definiu o reajuste do salário mínimo. A deputada eleita visitou o ex-presidente Lula na superintendência da Polícia Federal, nesta quinta-feira (03), acompanhada da ex-presidente Dilma Rousseff. Dilma não atendeu a imprensa. A presidente do PT lamentou a decisão de Bolsonaro que aumentou o salário mínimo de 954 para 998 reais. Gleisi afirma que o partido trabalha para garantir o reajuste aprovado pelo Congresso.

Na análise do orçamento, o legislativo indicou um mínimo de 1006 reais. No decreto, Bolsonaro afirmou que a correção foi menor pela queda na expectativa de inflação. O valor é atualizado com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do ano anterior e o PIB (Produto Interno Bruto) de dois anos antes. Foi a primeira vez que o salário mínimo teve aumento real – acima da inflação -, em três anos.

Gleisi também respondeu o ministro Onyx Lorenzoni, que defendeu a ‘despetização’ da Casa Civil. Nesta quinta-feira (03), o governo federal publicou uma portaria que exonera comissionados e cargos de confiança na pasta. Segundo o ministro, cerca de trezentas e vinte pessoas foram desligadas da Casa Civil.

Gleisi disse que não perguntou se Lula assistiu à posse de Bolsonaro. A deputada eleita afirmou que a orientação do ex-presidente para a bancada é ‘não comprar brigas ou bater boca’, mas ‘defender os direitos do povo’.

Reportagem Cleverson Bravo

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*