Greca sanciona reajuste de servidores municipais

Foto: Valdecir Galor/SMCS

O reajuste de 3% para os servidores municipais de Curitiba foi sancionado ontem (29) pelo prefeito Rafael Greca (PMN). Junto com a proposta que alterou a data-base dos servidores de março para outubro, o projeto foi aprovado pelos vereadores na última terça-feira (27). Sindicatos de servidores foram contrários às medidas. A categoria pedia reposição inflacionária de 9,48% e promoveu uma manifestação em frente à Câmara Municipal.

Na Câmara, sob protestos, uma manobra da base aliada do prefeito impediu a votação das emendas que haviam sido apresentadas pelos vereadores de oposição. Quatro minutos antes do início da sessão de ontem (29), os aliados do Executivo apresentaram um projeto substitutivo geral, que teve prioridade sobre as demais votações.

A proposta que substituiu a original, traz apenas ajustes técnicos e uma possibilidade de participação e servidores em negociações salariais. Além de um reajuste abaixo da inflação, outro projeto fixa em definitivo a data-base para o mês de outubro. Na avaliação dos sindicatos que representam o funcionalismo público municipal, a mudança prejudica as negociações em anos eleitorais. Isso porque a legislação proíbe reajustes acima da inflação no período de 180 dias, ou seja, de 6 meses, antes da data da votação. A nova data-base enfraqueceria qualquer negociação e mobilização de abril a outubro.

Segundo o Executivo, o reajuste de 3% incidirá sobre os salários de novembro e dezembro, com impacto orçamentário de R$ 18,9 milhões no ano, e de R$ 102 milhões em 2019. Segundo parecer da Secretaria Municipal de Finanças, são “valores suportados pelo Município, a partir das projeções de despesas e receitas até o final do exercício de 2018 e nos dois anos subsequentes”. A prefeitura foi gerada uma folha salarial suplementar para conceder a correção no pagamento deste mês.

Reportagem: Narley Resende/ Lenise Klenk

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*