Homem fica ferido em manifestação na BR-476

Está internado o homem atingido no rosto por uma bala de borracha em protesto na manhã dessa sexta-feira. A vítima de 44 anos tem ferimentos no lado direito da face e fraturou a mandíbula. Ele passa por uma cirurgia.

O caso aconteceu na BR-476 em frente à Refinaria de Araucária, na região metropolitana de Curitiba. Os tiros foram disparados pela Guarda Municipal de Araucária que tentava controlar a manifestação.

A Guarda Municipal diz por meio de nota à imprensa, que foi solicitada pela Polícia Rodoviária Federal para ajudar na liberação da rodovia. Segundo a Secretaria Municipal de Segurança Pública, manifestantes bloquearam a via e colocaram fogo em pneus.

Em nota, a Guarda Municipal diz que três tiros de granilha foram disparados. Por não causar impacto, as balas serviram apenas para dispersar os manifestantes que jogavam gasolina no fogo enquanto as forças de segurança se aproximavam. Com a resistência, outros quatro tiros de bala de borracha foram disparados.

A Guarda Municipal diz que os tiros nunca são direcionados na altura do rosto e que a vítima poderia estar abaixada quando foi atingida. O homem foi levado ao Hospital do Trabalhador por colegas presentes na manifestação.

Confira a nota da Prefeitura de Araucária sobre o incidente:

A Guarda Municipal de Araucária foi solicitada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) para dar apoio visando garantir a desobstrução da BR 476 na manhã desta sexta-feira (14). De acordo com a Secretaria Municipal de Segurança Pública (SMSP), os manifestantes bloquearam a via e colocaram fogo em pneus. Com a aproximação da Guarda e da PRF, os manifestantes lançaram mais gasolina para aumentar o fogo e em direção às forças de segurança. Neste momento houve a intervenção com 3 tiros de granilha que, por não causar impacto, serve apenas para dispersar. Com a resistência, houve disparo de 4 tiros de bala de borracha. É preciso esclarecer que os tiros de borracha são sempre direcionados para, no máximo, a altura da cintura; jamais em direção ao rosto. A SMSP  esclareceu ainda que os tiros de borracha foram direcionados exclusivamente a um grupo específico que estava na via e fazia uso da gasolina na direção das equipes de segurança. Para ser atingida no rosto pode ter ocorrido de a bala ricochetear ou de a pessoa estar agachada. A grande maioria das pessoas da manifestação estava de um outro lado (mais próximo à Repar). Manifestantes afirmaram à Guarda não reconhecer aquele grupo que portava galão de gasolina como parte da manifestação. Por volta das 9 horas, representantes da Guarda Municipal e da PRF negociaram a liberação da via com os manifestantes. Foi recolhido um caminhão e meio de pneus utilizados no bloqueio. No local, não houve relato de ferido com bala de borracha (as informações surgiram depois pela imprensa). Se a Guarda Municipal tivesse sido informada, teria encaminhado a pessoa para atendimento médico imediatamente. A Secretaria Municipal de Segurança Pública informou que em todos os casos em que há disparo de arma de fogo (letal ou não) o procedimento é abrir sindicância para verificar todos os procedimentos.