ParanáCidades

Ilha do Mel: Travessia deve ser feita com embarcações autorizadas

Agepar lança campanha com recomendações para evitar imprevistos, acidentes ou transtornos

 Ilha do Mel: Travessia deve ser feita com embarcações autorizadas

Foto: José Fernando Ogura/ AEN

A Agepar faz campanha de alerta sobre a segurança dos usuários da travessia da Ilha do Mel. As orientações incluem a compra de bilhetes em ponto de vendas autorizado, embarque no Terminal Aquaviário Público e utilização apenas de embarcações habilitadas.

As medidas evitam imprevistos, acidentes ou transtornos já que as embarcações regularizadas seguem normas como limite permitido de passageiros e quantidade suficiente de coletes salva-vidas. Além disso, embarcações irregulares podem ser interceptadas pela fiscalização.

A campanha conta com o apoio do Governo do Estado, SEIL/PR, SESP/PR, Sedest/PR, IAT, PM-PR, PC-PR, Corpo de Bombeiros, Prefeitura de Pontal do Paraná e Prefeitura de Paranaguá.

Veja as orientações para utilização do serviço

  • Compre o bilhete em locais autorizados Atualmente, apenas a Associação de Barqueiros do Litoral Norte do Paraná (Abaline) tem permissão para comercialização dos bilhetes. Vendas estão disponíveis no Terminal Aquaviário Público ou nos pontos de venda da Abaline, incluindo o site da empresa. Isso garante que as embarcações que farão a travessia são habilitadas e também a cobertura pelo seguro de viagem obrigatório, com valor embutido no preço da passagem.
  • Embarque apenas no Terminal Aquaviário Público – Este é o único ponto de embarque para as empresas autorizadas e habilitadas em Pontal do Paraná. Embarcações não autorizadas ou embarques em local irregular resultam em sanções para as empresas responsáveis, inclusive interceptação por agentes de fiscalização durante o trajeto. Lista de embarcações autorizadas
  • Use a pulseira de identificação recebida junto com o bilhete – Ela serve de comprovação de que o bilhete foi comprado em pontos autorizados, além de auxiliar no controle de acesso à Ilha do Mel, limitado à 5mil pessoas por dia. O acessório deve ser usado no Terminal Aquaviário Público e durante a travessia. Caso a compra da passagem seja feita pelo site da Abaline, o usuário deve validar o voucher online ao chegar ao Terminal Aquaviário Público, trocando-o pelo bilhete impresso e pela pulseira de identificação.
  • Cuidado com abordagens no caminho até o terminal, com oferta de embarque em local impróprio e transporte irregular – Alguns estacionamentos no entorno do Terminal Aquaviário Público oferecem paralelamente o serviço de travessia de passageiros com embarcações irregulares. A orientação é para que o usuário não ceda a abordagens realizadas no caminho até o terminal e, se possível, compre os bilhetes antecipadamente pela internet, por meio do site da Abaline.
  • Confira se a embarcação atende as normas de segurança, limite de passageiros e quantidade de coletes salva-vidas – As normas de segurança devem ser seguidas para garantir a segurança de todos à bordo. Embarcações que não estejam de acordo com as normas de segurança estabelecidas pela Capitania dos Portos podem estar mais sujeitas a acidentes ou ser interceptadas por agentes de fiscalização durante o trajeto.
  • Se encontrar irregularidades, denuncie – Isso garante que o serviço vai ser prestado com segurança a todas as pessoas que façam a travessia e, além disso, o usuário ainda colabora com melhorias no próprio serviço e também no Terminal Aquaviário Público, pois todos os valores previstos no preço da passagem têm a destinação correta.

Canais de denúnica de irregularidades

Reportagem Amanda Yargas

amanda.yargas

Athletico realiza último treino antes de clássico

Athletico realiza último treino antes de clássico

Furacão recebe o Coritiba neste domingo (5), na Arena da Baixada

Cervo ameaçado de extinção é resgatado em rodovia no Paraná

Cervo ameaçado de extinção é resgatado em rodovia no Paraná

Animal foi encontrado às margens da estrada sem as orelhas e com grandes ferimentos na

Paraná pede ao MS insumos para combate à chikungunya

Paraná pede ao MS insumos para combate à chikungunya

Pedido formal ocorre dois dias depois do Paraguai confirmar epidemia da doença

BR-376 terá bloqueio na madrugada de segunda-feira (06)

BR-376 terá bloqueio na madrugada de segunda-feira (06)

As equipes trabalharão na liberação de uma nova pista no sentido Curitiba