Imóveis impactados pelo terremoto recebem visita técnica de estudantes da UFPR

Imagem BandNews Curitiba

Vários imóveis que foram atingidos pelo terremoto na Região Metropolitana de Curitiba receberam uma vistoria técnica de profissionais e estudantes da Universidade Federal do Paraná. Alguns imóveis apresentaram rachaduras, que podem ter sido causadas pelos tremores de terra que aconteceram da madrugada de ontem (segunda, 18). O professor da UFPR que coordenou a vista, Renato Lima, comentou que os moradores se assustaram com os abalos e foi possível observar consequências do fenômeno em algumas construções.

O objetivo da equipe da UFPR foi estudar o local onde aconteceu o epicentro do tremor, justamente em Rio Branco do Sul, na RMC. De acordo com o professor, o epicentro deste terremoto, que é o ponto da superfície da terra onde está o foco do tremor, aconteceu na região rural do município. Por isso, as consequências mais notáveis dos abalos não foram sentidas pela maioria das pessoas.

O diretor do departamento de Geologia da UFPR, Eduardo Salamuni, comenta que os terremotos não foram fortes o suficiente para que consequências mais sérias, como desabamentos, acontecessem na área urbana. O terremoto de ontem (segunda) apontou 3,5 graus na escala Richter e apenas tremores acima dos 5 graus podem trazer estragos, conforme o profissional. Mesmo assim, Eduardo ressalva que casas mais frágeis, já suscetíveis a estragos por outras intempéries do tempo, podem ser afetadas pelo tremor.

Agora, os técnicos pretendem analisar a topografia de Rio Branco do Sul, para tentar determinar as causas do fenômeno. Apesar do acontecido, a informação dos profissionais da UFPR é que o tremor foi acima da média e que dificilmente algo mais grave ocorra no futuro, sem a necessidade de mudança nas construções da cidade ou qualquer outro tipo de prevenção por parte dos moradores da região.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*