ParanáGeral

Indústria cria mais de 17 mil oportunidades no primeiro semestre

Em todo o estado foram geradas mais de 90 mil novas oportunidades no período

 Indústria cria mais de 17 mil oportunidades no primeiro semestre

Foto: Jose Fernando Ogura/AEN

A indústria paranaense criou 17.728 novas oportunidades no primeiro semestre de 2022. Com isso foi o segundo segmento da economia que mais abriu vagas formais de trabalho, atrás apenas do setor de serviços, que empregou mais de 56.700 pessoas no período. Mas mesmo com os números positivos, houve uma redução no número de contratações em comparação ao ano mesmo período de 2021, quando foram abertas 33.779 novas vagas. O economista da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Thiago Quadros, explica que essa desaceleração está ligada à retomada do setor nos primeiros meses após o período mais crítico da pandemia.

De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério da Economia (Caged), o comércio ficou na terceira colocação, com 6.702 contratações e depois vieram a construção civil (5.970) e a agropecuária (2.963). Em todo o estado foram geradas mais de 90 mil novas oportunidades no período. O estado ficou na quinta colocação do país, atrás de São Paulo (69,9 mil), Rio Grande do Sul (33,4 mil), Minas Gerais (26,0 mil) e Santa Catarina (24 mil).

Reportagem Vanessa Fontanella

carolina.genez

Inquérito vai apurar limpeza de registros de acesso à imagens

Inquérito vai apurar limpeza de registros de acesso à imagens

Tesoureiro do PT, em Foz, foi assassinado durante a comemoração do aniversário

Bancada Feminina na Assembleia é aprovada em redação final

Bancada Feminina na Assembleia é aprovada em redação final

Agora a matéria está apta para ser promulgada pela Presidência da Assembleia

PF apreende 1,7 tonelada de maconha em porto no Paraná

PF apreende 1,7 tonelada de maconha em porto no Paraná

Todo material apreendido foi encaminhado à delegacia da Polícia Federal de Foz

Selo GNV é obrigatório para poder abastecer

Selo GNV é obrigatório para poder abastecer

Mais de 70% da frota brasileira movida a gás está irregular, afirma APOIA