Paraná

Jogador do Londrina sofre racismo durante jogo contra o CAP

Suspeito foi preso em flagrante e encaminhado à delegacia, pagou fiança e foi liberado

 Jogador do Londrina sofre racismo durante jogo contra o CAP

Foto: reprodução/Instagram-Samuel Santos

Caso de injúria racial registrado na partida entre Athletico Paranaense e Londrina é investigado pela Polícia Civil do Paraná (PCPR). Durante o jogo pelas quartas de final do Campeonato Paranaense, que aconteceu no domingo (20) em Curitiba, o lateral-direito do Tubarão, Samuel Santos, foi vítima de racismo por parte de um torcedor do Furacão.

O jogador registrou um Boletim de Ocorrência. O suspeito foi preso em flagrante por policiais militares e encaminhado à delegacia, onde pagou fiança e foi liberado.

De acordo com o delegado, Luiz Carlos, o crime é inaceitável e vai ser encaminhado para a justiça.

O caso de racismo ocorreu no momento em que o jogador foi cobrar um arremesso lateral. Ele discutiu com um torcedor do time rival depois de ter sido ofendido com gestos racistas e gritos como “preto vera verão”. Samuel falou sobre o ocorrido com o árbitro da partida, que acionou as autoridades.

Após a denúncia, os seguranças e a Polícia Militar presentes no estádio retiraram o torcedor das arquibancadas e o encaminharam para a Delegacia. O advogado de Samuel, Eduardo Vargas, acompanhou o atleta durante o depoimento e postou um breve relato sobre o caso nas redes sociais.

Também nas redes sociais, o jogador repudiou a atitude do torcedor e disse que foi vítima de um dos crimes mais cruéis e repugnantes que esse mundo já viu: o racismo. Ele ainda disse que ao contrário de outros casos semelhantes, desta vez não vai passar impune e medidas já estão sendo tomadas.

O Londrina Esporte Clube divulgou uma nota sobre o caso e afirmou que lamenta a ocorrência e que presta total apoio ao atleta.

O Clube Athletico Paranaense se pronunciou e manifestou ser contra todas as formas de discriminação racial. O time ainda declarou que agiu imediatamente para identificar o suspeito.

Segundo a Polícia Civil do Paraná, a situação se trata de um flagrante e a pena pode variar de 1 a 3 anos de prisão.

Reportagem: Fernanda Scholze

Glaucya Dizula

UFPR oferta 1303 vagas pelo SiSU

UFPR oferta 1303 vagas pelo SiSU

As inscrições acontecem entre os dias 16 e 24 de fevereiro.

Autorizações de viagens para menores podem ser feitas em cartórios

Autorizações de viagens para menores podem ser feitas em cartórios

O serviço atende pais de crianças ou adolescentes menores de 18 anos

Paraná foi o estado que mais empregou mulheres no Sul

Paraná foi o estado que mais empregou mulheres no Sul

Foram criados 67 mil 185 postos de trabalho formais para elas

UFPR abre PSS para preencher 570 vagas de graduação

UFPR abre PSS para preencher 570 vagas de graduação

As oportunidades estão nos campi de Jandaia do Sul, Matinhos, Palotina e Pontal do Paraná