Justiça determina que concessionária realize obras de segurança em BR-277, em São Miguel do Iguaçu

A Justiça Federal determinou que a concessionária Rodovia das Cataratas (Ecocataratas) realize obras para a substituição das vias de acesso às margens da BR-277, onde está localizado o assentamento Antônio Companheiro Tavares, na altura São Miguel do Iguaçu. A decisão é uma resposta a um pedido do Ministério Público Federal em Foz do Iguaçu, no Oeste do Estado.

A concessionária terá 90 dias para concluir as obras. A intenção é melhorar a segurança do local. De acordo com uma diligência realizada pelo MPF, o acesso à região obriga o motorista que vem de Cascavel a desrespeitar as regras de trânsito cortando as oito pistas da praça de pedágio para conseguir chegar ao assentamento ou o condutor precisa retornar a Foz do Iguaçu para pegar o primeiro retorno – o que obriga o motorista a pagar mais uma taxa de pedágio. Caso não cumpra a decisão judicial no prazo estabelecido, a concessionária poderá ter que pagar uma multa diária de 5 mil reais. A Justiça também determinou que o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) acompanhe as obras.

Um estudo da própria Ecocataratas também tinha demonstrado o perigo do acesso ao assentamento neste ponto da BR-277. Apesar disso, a concessionária não adotou medidas para garantir a segurança viária dos motoristas. Conforme informações da Polícia Rodoviária Federal, no local já foram registrados sete acidentes do início de 2017 até junho de 2019, que resultaram em uma morte e dois feridos.

Reportagem: Juliana Goss