Política

Liberação de bebidas na Copa gera polêmica na Alep

 Liberação de bebidas na Copa gera polêmica na Alep

(Foto: Divulgação)

A liberação de bebidas alcoólicas em estádios de futebol promete gerar muita polêmica na Assembleia Legislativa do Paraná. Segundo a Lei Geral da Copa, aprovada ontem no Senado, fica a cargo de cada estado decidir se permite a venda de álcool durante os jogos. No legislativo paranaense há dois projetos em tramitação: um para manter a proibição, prevista no Estatuto do Torcedor, e outro para liberar a comercialização. O deputado Leonaldo Paranhos, do PSC, é o autor da proposta para barrar o álcool em estádios de futebol e pediu regime de urgência para o projeto. Ele defende que os parlamentares não podem ceder às pressões da FIFA. Segundo um levantamento feito por jornalistas na Assembleia do Paraná, 35 dos 54 parlamentares são contra a venda de bebidas em estádios de futebol, mesmo durante o Mundial. Apenas 12 se manifestaram a favor da livre comercialização. O líder do governo na Assembleia, o deputado Ademar Traiano, do PSDB, disse que agora vai tentar barrar o projeto estadual que quer proibir a venda de bebidas. A Lei Geral da Copa ainda precisa ser sancionada pela presidente Dilma Rousseff.

Band News Curitiba - 96,3 FM

Eleições: inelegibilidade de Deltan não tem efeito imediato

Eleições: inelegibilidade de Deltan não tem efeito imediato

Condenação pelo TCU pode acarretar em inelegibilidade, mas após o escrutínio da Justiça Eleitoral

Concursos: projeto que reserva vagas para PCDs avança na CMC

Concursos: projeto que reserva vagas para PCDs avança na CMC

Projeto de lei atualiza legislação municipal para cumprir o que determina a Constituição Federal

TCU condena Dallagnol e Janot por diárias da Lava Jato

TCU condena Dallagnol e Janot por diárias da Lava Jato

Decisão pode tornar ambos inelegíveis. Dallagnol afirma que vai recorrer da decisão

CCJ nega recurso de Freitas sobre o prazo do julgamento

CCJ nega recurso de Freitas sobre o prazo do julgamento

Defesa aponta que Legislativo excedeu o tempo para julgar o vereador