Esportes

Linha Verde entra na reta final para conclusão, após mais de 14 anos de obras e repetidos atrasos

 Linha Verde entra na reta final para conclusão, após mais de 14 anos de obras e repetidos atrasos

Foto: Daniel Castellano / SMCS

00305447
Foto: Isabella Mayer/SMCS

Essa frase faz parte de um trecho de uma campanha publicitária da Prefeitura de Curitiba veiculada em meados de 2007 quando a Linha Verde foi anunciada. De lá pra cá a construção da via se arrasta há 14 anos.

As primeiras obras começaram em 2007, ainda na primeira gestão de Beto Richa (PSDB) na Prefeitura.

Na época a promessa era de que a obra ficasse pronta em 15 meses. Porém, a primeira entrega ocorreu com 13 meses de atraso. A Linha Verde compreende 22 quilômetros pela BR 476 que cortam 22 bairros, ligando a cidade do Sul ao Norte. Os investimentos totais até agora somam mais de R$ 485 milhões.

Há quase cinco anos Fabiano de Jesus tem que conviver com prejuízos decorrentes de obras da Linha Verde em frente de casa. Ele mora no Bairro Alto em uma das ruas afetadas pela construção de uma trincheira que passará por baixo da Linha Verde. Por lá há uma obra secundária de macrodrenagem.

A água da trincheira construída a cerca de 3 km dali será canalizada pelas galerias colocadas na rua onde Fabiano mora.

A construção da trincheira, que liga as ruas Fúlvio José Alice, no Bairro Alto, e Amazonas de Souza Azevedo, no Bacacheri, se arrasta desde setembro de 2016. No cronograma inicial a conclusão da estrutura estava prevista para setembro de 2017, porém, problemas com a construtora responsável pela obra atrasaram o processo e obrigou a prefeitura a romper o contrato com a empresa em 2019, o que fez com que a obra se estendesse até o momento.

De acordo com o secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Rodrigues, apesar dos transtornos do passado, a previsão é de que a obra seja concluída em junho.

A trincheira compreende o Lote 3.2 da Linha Verde e o trabalho está sendo executado pela TCE Engenharia Ltda – vencedora do processo licitatório para realização do saldo remanescente da obra. Além da trincheira, segundo a prefeitura, serão feitos serviços de pavimentação na própria Linha Verde e nos acessos laterais à nova estrutura viária.

Até o momento a maior parte de toda Linha Verde foi concluída. Os trabalhos agora se concentram na região Norte da cidade, principalmente na região do Atuba, onde um viaduto deve ser construído sob a rodovia. Para o especialista em trânsito Alessandro Coelho, embora esteja na fase final, este é o momento mais delicado da obra.

A última etapa da obra compreende a construção de uma trincheira e dois viadutos para a integração com os municípios vizinhos Colombo e Pinhais, além da ligação com estado de São Paulo. O secretário de obras públicas, Rodrigo Rodrigues, garante que toda a obra deve ser entregue no primeiro semestre do ano que vem.

Conforme o secretário, mesmo após a conclusão ainda vão existir futuras obras de transposição com o objetivo de melhorar a mobilidade de bairros que ficam as margens da Linha Verde.

Reportagem: Leonardo Gomes/Emanuel Pierin

linha-verde-finalmente
Foto: Daniel Castellano / SMCS

Band News Curitiba - 96,3 FM

A BandNews Curitiba está na cidade desde 2006. A emissora caiu no gosto do curitibano e, atualmente, está entre as dez rádios mais ouvidas da cidade.

Athletiba deste domingo pode definir novo líder no campeonato

Athletiba deste domingo pode definir novo líder no campeonato

Athletico recebe o Coritiba, no domingo, com torcida única na Arena da Baixada

Coritiba enfrenta o Cianorte em último jogo antes do Athletiba

Coritiba enfrenta o Cianorte em último jogo antes do Athletiba

O Coxa recebe o Cianorte, no Couto Pereira, para tentar colar no líder Athletico