COLUNAS

Colunistas // Mirian Gasparin

Foto da Colunista Mirian Gasparin

Vender para novos mercados ajuda a elevar receitas e diminui riscos

 Maior número de empresas busca negócios no exterior 

Foto: Claudio Neves/Portos do Paraná

O número de empresas que está buscando realizar as suas primeiras operações de exportação continua crescendo este ano. E isso pode ser comprovado através dos números positivos registrados pela Secretaria de Comércio Exterior. De janeiro até a terceira semana de junho, o valor das exportações brasileiras passou de US$ 151 bilhões, o que representou um aumento de 11% em relação a igual período do ano passado.   

Eu conversei com alguns consultores de comércio exterior e eles me disseram que embora o cenário atual se mostre favorável para as empresas buscarem novas oportunidades de negócios, é muito importante que não se aventurem sozinhas nestas operações para evitarem prejuízos. Aliás, o especialista em infraestrutura, logística e comércio exterior, Paulo César Rocha, alerta para o fato de que a maior competitividade exige conhecimento e habilidade para o projeto não naufragar.

Entre as principais vantagens para as empresas voltarem suas vendas para o mercado externo estão o aumento no volume de negócios e a redução de riscos. Ou seja, começar a vender em novos mercados, onde a empresa nunca operou antes, implica no aumento do volume de vendas. Como consequência, aumentarão também o fluxo de capital e as receitas. No caso da redução dos riscos, as empresas que conseguem posicionar seus produtos em diversos países estão menos expostas às alterações cíclicas do mercado local ou de um mercado específico. Por conta disso, a sustentabilidade do negócio no longo prazo é aumentada.

Para as empresas cujos produtos ou serviços são utilizados apenas em determinadas épocas do ano em nível local, vender em outro país pode ajudar a equilibrar a demanda durante o ano. Aliás, a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial esclarece que isso é perfeito para empresas que vendem produtos sazonais como roupas ou determinados tipos de alimentos. Outra vantagem de vender para o exterior é a geração de um fluxo de fundos em diferentes moedas o qual, uma vez bem gerido, é convertido em um seguro natural contra as variações do tipo de câmbio. Além disso, o comércio exterior fideliza as empresas com bancos internacionais, abrindo as portas para financiamentos mais atraentes que os dos bancos locais.

E para concluir, uma das maiores vantagens de entrar no mercado internacional é o acesso às informações sobre as novas tecnologias, os métodos de comercialização e as estratégias dos concorrentes estrangeiros. Além disso, o simples fato de acumular oportunidade e experiência como exportador confere mais valor à empresa. Por exemplo, tais conhecimentos podem ajudar a empresa a ser mais competitiva no mercado de origem, além de permitir que a companhia preste consultoria a outras empresas, gerando assim uma nova fonte de receita.

Confira a coluna em áudio:

Foto da Colunista Mirian Gasparin

Mirian Gasparin