Mesmo em meio à crise, mercado de imóveis de luxo em Curitiba se mantém aquecido

Foto Luiz Costa/SMCS

O mercado de apartamentos superluxo, em Curitiba, fechou 2018 com um salto de 70% nas vendas em relação a 2017. Estudo encomendado pela Ademi-PR, Associação dos Dirigentes do Mercado Imobiliário do Paraná, mostra que, no ano passado, 128 imóveis desse tipo foram vendidos na cidade contra 75 no período anterior. Hoje, na capital, são 308 unidades disponíveis, a um preço médio de R$ 13 mil o metro quadrado.

O engenheiro civil Marlus Dória, diretor da Incorporadora MDGP, explica que, apesar do momento de recessão econômica, isso também vem ocorrendo em outras regiões do país.

Ele fala ainda das regiões de Curitiba com maior concentração desses imóveis e da relação entre a construção civil e a economia.

Curitiba é considerada uma das cidades mais inteligentes e sustentáveis do mundo pela revista Forbes. Entre os aspectos destacados pela publicação estão a limpeza e organização, os serviços de transporte, a educação e a saúde.

Além disso, segundo Dória, o mercado imobiliário também tem se tornado um atrativo da cidade, com empreendimentos entre os mais modernos e luxuosos do país. Mas, ele prefere manter a cautela a respeito do Índice de Confiança Empresarial, da Fundação Getúlio Vargas, que, no setor da Construção Civil subiu 2,1 pontos de maio para junho.

Apesar da cautela das incorporadoras, este foi o primeiro sinal positivo na Construção Civil em 2019. A torcida do empresariado é para que mudanças sejam implementadas no cenário econômico nacional e, com isso, o mercado mantenha a trajetória de elevação.

Reportagem: Daiane Andrade