Moradores da Linha Verde reclamam dos frequentes acidentes no Pinheirinho

Os moradores da Linha Verde, no bairro Pinheirinho, reclamam da alta velocidade dos motoristas que circulam pela rodovia e dos frequentes acidentes na região. O trecho da via lenta da BR 476, a Linha Verde, por exemplo, foi um dos que mais teve imprudência dos motoristas no ano passado em Curitiba. Foram pouco mais de mil e cem motoristas multados por desrespeitar o limite de velocidade. Nas marginais da rodovia, em que o limite de velocidade indicado pela sinalização é de 40 km/h, os agentes de trânsito chegaram a aferir até 95 km/h.

Foto: Levy Ferreira/SMCS

Segundo o síndico de um condomínio da região, Sérgio Ribeiro, muitas pessoas se arriscam a atravessar a rodovia para ter acesso ao comércio do bairro. Ele reclama que os atropelamentos são comuns no trecho e que é preciso instalar uma lombada ou redutor de velocidade na rodovia.

O professor Rodrigo Costa de Oliveira também mora na região. Ele afirma que presenciou vários acidentes no trecho e que os moradores já registraram reclamações nos canais da Prefeitura.

O coordenador de Fiscalização da Setran, Alvacir Mendes, diz que, apesar dos riscos apontados pelos moradores, por enquanto, não há previsão de instalação de redutores de velocidade. De acordo com ele, as fiscalizações vão apontar se a Linha Verde precisa desses equipamentos para inibir acidentes.

Transitar em velocidade superior à máxima para a via em até 20% é infração de natureza média. A autuação acarreta a perda de quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de multa no valor de R$ 130,16. De 20% a 50% a mais no limite de velocidade, a infração é grave, com perda de cinco pontos na CNH e multa de R$ 195,23. E, nos casos de velocidade superior à máxima em mais de 50%, a infração é gravíssima: multa de R$ 293,47 e perda de sete pontos.

Reportagem de Lorena Pelanda.