Moro deve ouvir nesta semana 23 pessoas como testemunhas de acusação em processo que envolve o ex-presidente Lula

(Foto: Ricardo Stucker/Instituto Lula)

A semana promete ser agitada na Justiça Federal de Curitiba. Estão previstos os depoimentos de vinte e uma pessoas como testemunhas na ação penal que acusa o ex-presidente Lula de receber vantagens indevidas da Odebrecht e da OAS por meio de melhorias no Sítio em Atibaia, no interior de São Paulo.

Hoje (19) o juiz Sérgio Moro vai ouvir o empresário Carlos Rodrigues do Prado, proprietário de uma das empresas que teria sido contratada pela Odebrecht para executar reformas no sítio. A audiência será às 3h da tarde por videoconferência. Segundo o Ministério Público Federal, as melhorias no imóvel totalizaram cerca de R$ 1 milhão de reais.

Na quarta-feira (21), a partir das 9h30 da manhã, serão ouvidas mais 6 testemunhas, entre elas o executivo do Grupo Schahin, Fernando Schahin. Os depoimentos das testemunhas de acusação seguem até o dia 26 de março.

Depois serão ouvidas as testemunhas de defesa e por último os réus. Além do ex-presidente, também respondem no processo outras doze pessoas.

De acordo com a denúncia, os recursos para a reforma no sítio vieram de seis contratos firmados entre as empreiteiras OAS e Odebrecht e a Petrobras. A defesa de Lula nega as acusações e diz que não existe qualquer elemento mínimo que permita cogitar que Lula praticou qualquer dos crimes indicados pelo MPF.