Moro manda prender executivos da empreiteira Mendes Júnior

Três executivos da empreiteira Mendes Junior já condenados na Lava Jato em segunda instância tiveram o mandado de prisão expedido pelo juiz Sérgio Moro: são eles Sérgio Cunha Mendes – condenado a 27 anos e 2 meses de prisão, Rogério Cunha Pereira – sentenciado a 18 anos e 9 meses, e Alberto Elísio – cuja pena imposta foi de 11 anos e seis meses de prisão. De acordo com a Justiça, todos tiveram envolvimento em pagamentos de propina para a diretoria de abastecimento da Petrobrás – chefiada por Paulo Roberto Costa.

Os três executivos serão encaminhados para o Complexo Médico Penal em Pinhais, na grande Curitiba, na ala reservada aos presos da Lava Jato. Moro autorizou que a autoridade policial conceda aos presos o prazo de 24 horas para que se apresentem voluntariamente. De acordo com o Ministério Público Federal, cerca de R$ 31,5 milhões  teriam sido pagos em vantagens indevidas pela empreiteira Mendes Júnior em contratos da Petrobras. O montante foi direcionado a Diretoria de Abastecimento da estatal. O doleiro Alberto Youssef foi o intermediário neste processo, na lavagem do dinheiro.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*