COLUNAS

Colunistas // Mirian Gasparin

Sistema cresceu 30% nos últimos cinco anos

 Multipropriedade imobiliária é destaque na geração de negócios

Foto: Reprodução

Um mercado que vem gerando muitos negócios, nos últimos quatro anos, no Brasil, é o de multiproriedade imobiliária. Ele funciona como um sistema de cotas, no qual investidores se reúnem e adquirem frações de um imóvel, formalizando um financiamento coletivo. Ou seja, significa adquirir uma parte de um imóvel e não o todo. O tempo de utilização do imóvel, assim como as suas despesas, são divididos proporcionalmente à cota adquirida.

Embora exista nos Estados Unidos desde a década de 70, no Brasil, a multipropriedade imobiliária ganhou força nos últimos quatro anos, depois de sua regulamentação em 2018.

Só para se ter uma ideia do crescimento deste mercado, De acordo com o relatório Cenário do Desenvolvimento de Multipropriedades no Brasil 2022, da consultoria Caio Calfat Real Estate, o mercado de multipropriedade cresceu 30% nos últimos 5 anos, atingindo um Valor Geral de Vendas de R$ 41 bilhões. Neste período foram lançados e estão em construção ou já em operação, 128 empreendimentos.

Eu conversei com o presidente da GAV Resorts, Manoel Vicente Pereira Neto, e pedi a ele que me apontasse as principais vantagens do sistema de multipropriedade.  Segundo o executivo, para o comprador desse tipo de negócio, é possível adquirir a quantidade que se utiliza de ocupação, evitando desperdício, tendo em vista que todos os custos como condomínios, impostos e o valor do próprio bem, será pago de forma proporcional à quantidade do seu uso. Outro ponto positivo é o custo. Ou seja, entre os pontos mais importantes do modelo multipropriedade está a possibilidade de baixar o investimento no imóvel, em comparação com a aquisição de um imóvel comum, tendo em vista que haverá outros proprietários.

Já para a empresa que constrói um empreendimento de multipropriedade a vantagem apontada pelo presidente da GAV Resorts é que ela consegue vender o mesmo imóvel para várias pessoas, aumentando a sua base de clientes.

Segundo pesquisas, atualmente, 20 estados brasileiros estão recebendo a multipropriedade. O presidente da GAV Resort me explicou que dentro da cultura de compra de cotas, somente terão sucesso os empreendimentos construídos em locais onde há um grande fluxo de pessoas.

A GAV, por exemplo, que tem vários empreendimentos no Nordeste brasileiro está vindo agora para o Sul do País.

E a região de Gramado foi escolhida para abrigar mais um empreendimento por ser um destino consolidado no turismo brasileiro, recebendo mais de 6,5 milhões de pessoas anualmente. De acordo com o Manoel Pereira, essa é a cidade que mais vende multipropriedades no país atualmente. O turista que vai à Gramado sempre retorna em um prazo médio de dois anos. Esse dado foi bem relevante para a chegada da GAV Resorts à Região Sul.


Confira abaixo a coluna em áudio:

Mirian Gasparin