Navios iranianos esperam há mais de 30 dias para abastecer no píer da Petrobras, em Paranaguá

(Foto: divulgação/Porto dos Paraná)

Dois navios cargueiros de bandeira iraniana estão há mais de 30 dias esperando para atracar no píer da Petrobrás, em Paranaguá. Juntos eles precisam abastecer 1.700 toneladas de combustível HFO 380 para poder seguir viagem.

Segundo publicou a revista Portos e Navios, a afretadora dos navios “MV Bavand” e “MV Termeh”, a Petrobras se negou a fornecer combustível aos cargueiros, porque eles estão na lista da OFAC – órgão financeiro que controla ativos estrangeiros dos Estados Unidos, ligado ao departamento de tesouro do governo norte-americano.

O “MV Bavand” já está carregado com 48,4 mil toneladas de milho e aguarda o fornecimento de combustível desde o dia 8 de junho. Já o “MV Termeh” deverá seguir para o Porto de Imbituba (SC) e carregar cerca de 60 mil toneladas de milho a granel. Somadas, as cargas superam os 100 milhões de reais. O destino dos navios é o Porto Bandar Imam Khomeini, no Golfo Pérsico.

Cada navio conta com cerca de 15 tripulantes a bordo. As empresas afretadoras têm gastos de US$ 15 mil somente com o pagamento de sobrestadia dos navios, além de despesas extras por dia de afretamento. Se não houvesse essa negativa da Petrobras, os navios teriam abastecido em cerca de 10 horas após a atracação.

O processo tramita em segredo de Justiça a pedido da estatal brasileira, sendo analisado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Procurada pela BandNews Paranaguá, a assessoria de imprensa da Petrobras não se manifestou até a manhã desta terça-feira. A reportagem também buscou ouvir a Marinha do Brasil, mas a Capitania dos Portos do Paraná informou que não tem ação no caso. A Agência Marítima, que atende os navios em Paranaguá, disse que não iria se manifestar.

Reportagem: Kelly Frizzo

(Foto: divulgação/Arilson Peres)
(Foto: divulgação/Arilson Peres)