PolíticaEleições

Bolsonaro: guerra e ICMS provocam a alta nos combustíveis

Presidente falou sobre razões para os aumentos da gasolina e do óleo diesel

 Bolsonaro: guerra e ICMS provocam a alta nos combustíveis

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse neste sábado (9) que a guerra na Ucrânia foi o principal motivo que levou à alta recente no preço dos combustíveis no Brasil. A fala foi em Bandeirantes, no norte do Paraná, onde o presidente cumpriu agenda.

Além do conflito no leste europeu, Bolsonaro citou, ainda, o imposto ICMS, cobrado pelos estados; e o lucro das distribuidoras e postos de combustíveis, como razões para os aumentos nos preços da gasolina e do óleo diesel.

Apesar de o país ser autossuficiente na produção de petróleo, Bolsonaro disse que o Brasil não tem capacidade de refino do produto. Ele afirmou que a construção de refinarias deve ser uma prioridade da Petrobrás, para diminuir a dependência do combustível de outros países.

Há um mês, a Petrobras reajustou o preço de venda dos combustíveis para as distribuidoras. O aumento foi de 19% para a gasolina e de 25% para o óleo diesel.

O reajuste tem sido apontado por economistas como o principal motivo da inflação recorde registrada no país para o mês de março. Segundo o IBGE a variação nos preços para o período foi de 1,62% – a maior em 28 anos.

A inflação dos últimos 12 meses está em 11,30%. A variação do indicador acumulado é a mais alta desde outubro de 2003.

Por David Musso

David Musso

Apresentador | Repórter | Jornalista | Twitter: @drmusso

Eleições 2022: 16 mil eleitores vão votar em lugares diferentes

Eleições 2022: 16 mil eleitores vão votar em lugares diferentes

A Justiça Eleitoral orienta os eleitores a consultarem os locais de votação

Prisão de eleitor fica restrita a partir desta terça-feira (27)

Prisão de eleitor fica restrita a partir desta terça-feira (27)

Regras previstas na legislação eleitoral são para garantir ao cidadão o direito ao voto

Eleições: Abrabar reivindica que venda de bebidas não seja proibida

Eleições: Abrabar reivindica que venda de bebidas não seja proibida

A “lei seca” no dia das eleições é prevista pelo período de 24 horas.

Voo não pode pousar e Tebet cancela agenda em Maringá

Voo não pode pousar e Tebet cancela agenda em Maringá

O avião que levava a candidata precisou pousar em Pelotas, devido as condições climáticas desfavoráveis