Paraná é o estado que mais destruiu a Mata Atlântica nos últimos 30 anos

Foto: SOS Mata Atlântica

Foto: SOS Mata Atlântica

O Paraná é o estado que mais destruiu áreas de Mata Atlântica nos últimos 30 anos. Uma pesquisa da Fundação SOS Mata Atlântica apontou que o espaço desmatado entre 2013 e 2015 mais do que dobrou. De acordo com o levantamento foram desmatados, no último ano, 1.988 hectares de florestas nativas no estado, o que representa um aumento de 116% se comparado ao período anterior, que teve 921 hectares destruídos.

Então, a título de curiosidade: se um hectare equivale a um campo de futebol – no Paraná, uma área de aproximadamente 1.900 estádios foi desmatada. O levantamento ainda aponta que 1.777 hectares ou 89% do total devastado no Paraná ocorreu em regiões de florestas com araucárias.

A diretora da Fundação, Márcia Hirota, relata que restam no Paraná apenas 3% das florestas que abrigam essa espécie ameaçada de extinção.

O município do Paraná que mais cortou florestas nativas no último ano foi Prudentópolis, nos Campos Gerais. Segundo a pesquisa, na cidade houve a diminuição de 189 hectares de Mata Atlântica. Lapa, Pinhão e Bituruna vem em seguida.

A diretora da Fundação alerta que o trabalho de recuperação deve ser coletivo.

A maioria dos dados do levantamento é preocupante, mas há regiões no estado que ainda conservam grande parte da mata nativa. É o caso de cidades do litoral paranaense, como Guaraqueçaba e Guaratuba, que atualmente cultivam 80,2% das florestas.

Márcia Hirota explica que essas áreas são preservadas principalmente por proprietários de terra voluntários.

Denúncias relacionadas ao desmatamento podem ser feitas diretamente no site da Fundação SOS Mata Atlântica www.sosma.org.br