ParanáGeral

Paraná é o mais ágil para novos empreendedores no Sul

Os paranaenses levam em média 19 horas para abrir uma empresa no estado

 Paraná é o mais ágil para novos empreendedores no Sul

Foto: reprodução

O Paraná é o estado com a maior velocidade na abertura de empresas do Sul do Brasil. A média dos paranaenses é de 19 horas para deixar a documentação em dia e sair com o CNPJ em mãos. A média nacional, no mesmo período, foi de 1 dia e 9 horas. A comparação chama ainda mais atenção em relação aos outros estados do Sul. Em Santa Catarina a média é de 40 horas e 42 minutos. Já no Rio Grande do Sul é de 44 horas e seis minutos. No Brasil todo, o Paraná é o sexto estado mais ágil no processo. Mas o grande destaque está no número de processos.

O Paraná finalizou 5.235 processos para abertura de empresas, enquanto a média dos países bem colocados no ranking é de 718 pedidos. Apenas São e Minas Gerais superam em números absolutos o Paraná. Os dados são da RedeSim, a Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios. A agilidade ressalta a opção do Governo do Estado por deixar menos burocrática a máquina pública como forma de acelerar processos para novos investimentos privados. Segundo a Jucepar, foram abertas 94 mil empresas nos primeiros sete meses de 2022, sendo 12.759 apenas em julho deste ano.

Reportagem: Leo Coelho

mariane.abreu

Intenção de consumo do paranaense cresce em setembro

Intenção de consumo do paranaense cresce em setembro

Alta de setembro foi de 4% e voltou a patamar de satisfação com 100,8 pontos

300 mil domicílios do Paraná não têm acesso à internet

300 mil domicílios do Paraná não têm acesso à internet

Segundo o IBGE, o acesso à rede cresceu 5 pontos porcentuais, chegando a 90%

Primavera começa com baixas temperaturas

Primavera começa com baixas temperaturas

Expectativa é de chuvas influenciadas pelo La Niña

Municípios do PR lideram produção nacional de leite, diz IBGE

Municípios do PR lideram produção nacional de leite, diz IBGE

Paraná produziu 4,4 bilhões de litros ao longo de 2021. Isso representa 12,5% do País