PM atende 76 ocorrências no segundo turno no Paraná

Foto: divulgação/ Soldado Amanda Morais

Durante todo o dia de votação, o Paraná teve registro de 76 ocorrências atendidas pela Policia Militar. Segundo balanço divulgado ontem (28) à noite, 20 pessoas foram detidas e 14 assinaram termos circunstanciados. Somente em Curitiba, a Polícia Militar atendeu 33 ocorrências. Com 76 situações em que a PM foi chamada no Estado, o segundo turno superou o primeiro, quando foram registrados 58 atendimentos.

Segundo a PM, em Curitiba, região metropolitana e Litoral as equipes policiais atenderam três ocorrências de crimes eleitorais, mas nenhuma pessoa foi presa. No Norte do Estado foram oito ocorrências atendidas e três pessoas detidas; no Noroeste paranaense foram 11 situações de crimes eleitorais e sete encaminhamentos; na região dos Campos Gerais as equipes receberam nove ocorrências e prenderam seis pessoas; Na região Oeste e Sudoeste do Paraná foram 12 ocorrências e quatro prisões. O trabalho envolveu mais de 10 mil policiais militares e 1,7 mil viaturas.

O coronel António Zanatta Neto, chefe do Estado Maior da PM do Paraná, destaca as principais ocorrências, mas ressalta que a eleição foi considerada tranquila, sem registro de problemas graves.

De acordo com o coronel, a maioria das ocorrências foi originada por denúncias telefônicas. A presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva preso na Polícia Federal, no Bairro Santa Cândida, exigiu atenção especial com a segurança em Curitiba.

Segundo o chefe do estado maior da PM, câmeras de segurança foram instaladas no começo das eleições para ajudar no monitoramento da região.

O balanço divulgado pelo Tribunal Regional Eleitoral aponta que no Paraná houve 82 ocorrências, não necessariamente com atendimento policial. Entre elas, sete são casos de uso de equipamento proibido durante o voto, dois casos de perturbação do trabalho de mesários, dois por boca urna, dois por desobediência e cinco por propaganda eleitoral. A Polícia Civil também abriu um inquérito por propaganda eleitoral extemporânea.

No balanço, 60 ocorrências foram classificadas como “outras”, que não chegaram a resultar em detenções ou acionamento da policia. Em todo o País, o Tribunal Superior Eleitoral registrou 179 prisões de pessoas que praticaram irregularidades no dia da votação.

Reportagem: Narley Resende/ equipe