Polícia fecha carvoaria clandestina em Rio Branco do Sul

(Foto: divulgação/Polícia Civil)

Dois homens que mantinham uma carvoaria ilegal em Rio Branco do Sul, na região metropolitana de Curitiba, foram presos nesta semana suspeitos de crime ambiental. De acordo com a Polícia Civil, um dos presos, um homem de 46 anos, fazia a retirada de madeira sem a devida licença ambiental. Já o outro suspeito, um comerciante de 41 anos, foi detido por comercializar o carvão ilegalmente. No local, a polícia encontrou quatro fornos para produção de carvão e apreendeu centenas de troncos de árvores e sacos de carvão que seriam comercializados na região.

De acordo com o delegado Matheus Laiola, da delegacia do meio ambiente, a polícia chegou aos suspeitos depois de denúncias informando que estariam sendo vendidos produtos sem documentação em um comércio de Rio Branco do Sul.

O responsável pela carvoaria informou que tinha uma licença, mas que o documento teria vencido em 2015. Os suspeitos foram liberados depois de prestarem depoimento e assinar termo circunstanciado. O proprietário da carvoaria pode pegar até dois anos de prisão e o dono do mercado pode receber uma pena de até um ano. além disso, o delegado explica que há, nestes casos, há uma sanção administrativa.

De acordo com a Polícia Civil para explorar a vegetação e comercializar derivados é preciso ter autorização dos órgãos ambientais. Denúncias de crimes ambientais podem ser feitas pelo telefone (41)3251-6200.

Reportagem: Thaissa Martiniuk

(Foto: divulgação/Polícia Civil)
(Foto: divulgação/Polícia Civil)
(Foto: divulgação/Polícia Civil)

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*