Policiais militares são treinados para atendimento de mulheres vítimas de agressão

(Foto: Taís Santana/BandNews Curitiba)

Nos próximos dias um grupo de policiais militares estará nas ruas para atender casos de violência contra mulher. Um projeto piloto começou a ser implantado em Colombo, na região metropolitana de Curitiba. A ideia é capacitar os policiais para fazer o primeiro atendimento de ocorrências deste tipo.

O projeto é chamado de Patrulha Maria da Penha e faz parte de uma parceria entre a Polícia Militar e o Tribunal de Justiça do Paraná. De acordo com a comandante geral da PM, coronel Audilene Rosa, a iniciativa prevê um reforço no atendimento dos policiais, para que eles orientem ainda mais as vítimas.

O comandante do 22º Batalhão de Colombo, Sérgio Ramos, afirma que com o treinamento o policial vai saber diferenciar uma ocorrência comum com uma com mais gravidade.

Segundo a psicóloga do juizado de violência doméstica de Curitiba, Maria Raquel Muniz, em muitos casos as vítimas mulheres levam até oito anos para fazer uma denúncia.

A Patrulha Maria da Penha terá uma viatura exclusiva para atendimento à mulher. Um curso piloto começou hoje (21) e terá quatro módulos. A Guarda Municipal de Curitiba também tem um projeto com o mesmo nome.

A Patrulha Maria da Penha (PMP) é composta por quatro equipes de guardas municipais capacitados. As ações acontecem com 4 viaturas de forma descentralizada, tendo cada uma das viaturas determinada área de abrangência composta por número prévio de bairros.