Pré-estreia de filme sobre a Lava Jato reúne artistas e autoridades da operação

(Foto: Divulgação)

A pré-estreia de “Polícia Federal – A Lei é para todos” movimentou o cinema de um shopping em Curitiba na noite desta segunda-feira (28) não só por conta da presença do elenco do filme. O juiz Sergio Moro e parte da equipe da força tarefa da lava jato assistiram ao longa em uma sala vip. Moro chegou acompanhado da esposa e dos seguranças, passou pelo tapete vermelho e foi recepcionado pelo público com palmas.

O magistrado resumiu a pré-estreia que retrata os bastidores de uma das maiores Operações de combate a corrupção e lavagem de dinheiro da história em poucas palavras.

O procurador Deltan Dallagnol, que coordena a força tarefa da lava jato no Ministério Público Federal fugiu dos microfones e não conversou com os jornalistas. Posicionamento bem diferente do delegado da Polícia Federal, Igor Romário de Paula. Ele fez questão de comentar que contribuiu, dentro do possível, com a direção do filme, repassando alguns detalhes dos bastidores, mas claro, respeitando os limites de uma investigação que ainda está em andamento.

O filme “Polícia Federal – A Lei é para todos” começa traçando uma breve linha do tempo da corrupção no Brasil, desde a época do descobrimento, passando pela investigação do Mensalão até chegar ao início da Operação Lava Jato, em março de 2014. O longa, que tem direção de Marcelo Antunes, é narrado do ponto de vista dos personagens “delegado Ivan”, da equipe da Polícia Federal e da força tarefa do MPF.

O diretor confirmou que teve acesso às imagens feitas pela PF durante o cumprimento dos mandados da Operação. Inclusive da condução coercitiva do ex-presidente Lula, à época questionada pelos advogados do petista. Antunes disse que a intenção do filme é promover o debate pacífico em torno da corrupção no País. Um novo longa da trilogia já está a caminho em uma trama que parece estar longe de acabar.

Ao contrário do que se possa imaginar, o destaque do longa não é do juiz Sérgio Moro, interpretado por Marcelo Serrado. O personagem principal é o delegado Ivan, Antonio Calloni, que representa o delegado Igor Romário de Paula, na vida real. Calloni afirmou que os atores buscaram retratar a humanidade dos agentes que encabeçam a investigação.

O longa é inspirado no livro homônimo de autoria de Carlos Graieb e Ana Maria Santos. O filme monta o passo a passo da investigação e os esforços para desvendar o esquema de lavagem de dinheiro e desvios para pagamento de propina envolvendo executivos da Petrobras, empreiteiras, partidos políticos e parlamentares. A atriz Flávia Alessandra dá vida a delegada Érika Mares, que participou das primeiras etapas da Lava Jato.

“Polícia Federal – A Lei é para todos” é inspirado nas primeiras fases da lava jato. Em algumas cenas é abordada a parcialidade da equipe à frente das investigações. Em uma delas, logo após a condução coercitiva de Lula, o delegado Ivan fala para o procurador do MPF, “a gente tá ajudando quem?”. O procurador responde “a gente tá ajudando o Brasil”.

O enredo ressalta as primeiras prisões da operação, do doleiro Alberto Youssef, do ex-diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa e do empreiteiro Marcelo Odebrecht.

O ex-presidente Lula ganha destaque no enredo, que deixa de lado outros nomes importantes da política brasileira que também foram e são alvos da investigação. Por conta disso, o longa despertou elogios e críticas do público.

O delegado da PF, Rosalvo Franco, que também é retratado no filme, disse que gostou do trabalho e que as cenas correspondem em grande parte com os bastidores da operação.

As filmagens ocorreram em Curitiba, Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo e São Luiz do Maranhão. O filme estreia para o grande público no dia 7 de setembro.