COLUNAS

Colunistas // Mirian Gasparin

CFO da Copel é o vencedor do Oscar das finanças do Paraná

 Prêmio Equilibrista 2022 será entregue hoje pelo Ibef/PR

Foto: reprodução

O Prêmio Equilibrista 2022, que é considerado o Oscar do setor de finanças, será entregue hoje à noite, em solenidade no Castelo do Batel. A premiação do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Paraná, o Ibef/PR, que já acontece há 37 anos, reconhece os profissionais financeiros que se destacaram ao longo do ano com implementações e estratégias de grande impacto nas empresas.

O vencedor deste ano é o CFO e diretor administrativo e financeiro da Copel, Adriano Fedalto, que liderou a gestão financeira da companhia diante da maior crise hídrica dos últimos 90 anos, alcançando excelentes resultados. No ano passado, a empresa foi considerada uma das melhores do setor elétrico nacional.

Eu conversei com Adriano Fedalto, e ele me contou que no período da crise hídrica, viveu um dos maiores desafios da sua carreira dentro da Copel, onde atua há 20 anos. Segundo ele, a crise hídrica representou um custo adicional de mais de R$ 1 bilhão. Mas também foi a hora de aproveitar a geração de receitas, equilibrar a gestão de caixa e fazer o acompanhamento diário dos custos e investimentos das obras, para manter o setor elétrico em alta performance.

Eu perguntei ao Equilibrista de 2022 sobre as suas expectativas para o setor de energia, que vem se transformando a cada ano, e ele me disse que o segmento tem que se preparar para o crescimento, e que haverá muitas oportunidades daqui para frente, pois esta é uma indústria que sustenta o aumento do Produto Interno Bruto. Fedalto também ressalta que existe uma pressão para o uso cada vez maior de energias renováveis. Segundo o executivo, a Copel tem um planejamento estratégico essencial com viés para o futuro, voltado para o crescimento da empresa.

Eu também conversei com o presidente do Ibef do Paraná, Ricardo Pereira, e ele me disse que os cases apresentados para concorrer ao Prêmio Equilibrista foram bem diferentes dos verificados nos dois anos de pandemia. Se antes, os projetos das empresas visavam a redução de liquidez e contenção de gastos, neste período pós-pandemia já se observa a retomada dos investimentos, reestruturação das dívidas e crescimento futuro. Também a visão de curto prazo está sendo revista para prazos mais longos.

Eu indaguei o presidente do Ibef do Paraná sobre como está o caixa das empresas, e ele me contou que há liquidez, porém o dinheiro continua muito caro. Por isso, é preciso maximizar o retorno em cima do capital empregado e priorizar os investimentos mais rentáveis. Ainda na avaliação de Ricardo Pereira, as empresas não devem parar de investir, mas é fundamental ter uma visão estratégica do seu negócio.

O Ibef/PR também entregará prêmio aos destaques do setor de finanças. Este ano, foram premiados a CFO da Brose do Brasil, Celeste Druszcz  e Guilherme Baptista, CFO na Branco Motores. Já a vencedora na categoria Revelação em Finanças é Denise Cristina Tozo Baron, gerente financeira da Lar Cooperativa.

Confira a coluna em áudio:

Mirian Gasparin