PRF começa fiscalizações para o Natal e Ano Novo

(Foto: divulgação/PRF)

Cento e quarenta mil veículos devem trafegar pela BR-277 sentido litoral do Paraná, durante o feriado de Natal, entre esta sexta-feira (21) e o dia 25 de dezembro. Já sentido interior o fluxo estimado é ainda maior, de 292 mil veículos na soma dos dois sentidos Curitiba-interior e interior–capital. Só nesta sexta, 56,9 mil veículos devem circular pela região de São Luiz do Purunã – movimento 103% acima do normal. Por conta do maior movimento, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), começa amanhã operações para as festas de fim de ano. A de Natal se inicia nesta sexta e termina dia 25, já a segunda, começa dia 31 de dezembro e finaliza no dia 1º de janeiro. As prioridades na fiscalização vão ser o controle de velocidade com radares portáteis, o combate à embriaguez ao volante e a fiscalização de ultrapassagens proibidas. De acordo com o policial rodoviário Tiago Souza Amorim, o uso do cinto de segurança e da cadeirinha para as crianças também é alvo da operação.

O pico de movimento na saída, para ambos feriados, deve se concentrar entre o fim da tarde e início da noite de sexta-feira e na manhã de sábado. O retorno deve ter um fluxo maior de veículos durante a tarde e a noite de terça-feira. Para ter uma viagem tranquila, a dica da PRF é respeitar as leis de trânsito e evitar os horários de pico.

A PRF também orienta os motoristas, que antes das viagens façam uma revisão preventiva do veículo, com a checagem dos pneus, do sistema de iluminação, dos equipamentos obrigatórios, do nível do óleo e do radiador, entre outros itens. Só ano passado nas rodovias federais no Paraná, entre os dias 22 a 25 de dezembro de 2017, foram registrados 192 acidentes, 162 pessoas feridas e nove mortes. E, no período de 29 de dezembro de 2017 a 1º de janeiro de 2018, 127 acidentes, 104 pessoas feridas e duas mortes.

Reportagem: Alexandra Fernandes

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*