Procurador Felipe D´Elia Camargo é indicado para fazer parte da força-tarefa Lava Jato

O Procurador da República, Felipe D`Elia Camargo, foi indicado oficialmente, nesta quinta-feira, para fazer parte da força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF) que atua na operação Lava Jato, em Curitiba. O novo integrante da força-tarefa é procurador desde 2013, já esteve lotado no Ministério Público Federal em Cascavel, e atualmente estava à frente do MPF em Joaçaba, em Santa Catarina.

Os trabalhos da Lava Jato continuam com 13 procuradores e foram prorrogados pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, até pelo menos setembro de 2019. Camargo substitui Carlos Fernando dos Santos Lima, um dos integrantes da formação inicial da operação. Lima pediu afastamento na semana passada e volta a se dedicar exclusivamente às atribuições que tem na Procuradoria Regional da República da 3.ª Região, que atua no Tribunal Regional Federal de São Paulo. Ele deve se aposentar no início do ano que vem.

O procurador, de 54 anos, participou da Lava Jato desde o início, em março de 2014, e dizia se concentrar na abertura de novas frentes de investigação. A experiência em acordos de delação premiada também fazia com que ocupasse o papel de negociador de colaborações. Em meados de 2017, passou a protagonizar – ao lado do coordenador Deltan Dallagnol – a defesa do Ministério Público Federal em publicações que fazia nas redes sociais.

O procurador se tornou um militante da causa do combate à corrupção, respondendo a ataques e também atacando quem criticava a Lava Jato. Em inúmeras postagens reagiu a medidas que eram desaprovadas pelos integrantes da força-tarefa, como a libertação de presos investigados.

Reportagem: Thaissa Martiniuk/Lenise Klenk

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*