Projeto de revitalização do litoral que é alternativa à criação de um novo porto é entregue ao governo do Estado

(Foto: Divulgação)

Um grupo de ambientalistas entregou ao governo do Estado nessa sexta-feira uma proposta de revitalização do litoral  que é alternativa a construção de um novo porto no Paraná. A proposta prevê a construção da chamada Ciclo-Rodovia Interpraias, com mais de 50 quilômetros de ciclovias que interligariam municípios, praias e ilhas, além da construção de cicloparagens e mirantes turísticos que estimulariam a contemplação da natureza e a educação ambiental.

A ideia é valorizar e comercializar produtos locais e criar outras soluções que facilitariam o fluxo de moradores, ciclistas e pedestres na região. A proposta foi desenvolvida por arquitetos e engenheiros que foram pagos com recursos de um financiamento coletivo criado por apoiadores da campanha chamada de #Salveailhadomel, que integrou mais de 20 entidades que se posicionam contra a instalação de um porto a cerca de três quilômetros da Ilha do Mel. O grupo identificou que o porto iria prejudicar a natureza.

A campanha de financiamento coletivo para criar uma proposta alternativa ficou no ar por 60 dias e arrecadou 37 mil reais. Segundo o diretor executivo do Observatório de Justiça e Conservação, Giem Guimarães, o objetivo é estimular uma economia limpa e também lucrativa e, ao mesmo tempo, proteger a natureza.

A proposta também prevê melhorias na PR-412 que sejam capazes de desafogar o trânsito na via que, em épocas de temporada, fica congestionada. Ela liga a PR-407 a diferentes balneários do litoral, mas a intensidade do fluxo em alguns momentos do ano dificulta o acesso de moradores, comerciantes e turistas.

O anteprojeto propõe duplicações de alguns trechos, a construção de ciclovias para viabilizar o trânsito de moradores e turistas que utilizam bicicletas, pontes para travessia de pedestres e rotatórias que facilitariam a dinâmica dos deslocamentos.

Segundo o Secretário de Desenvolvimento Sustentável e Turismo do Estado, Márcio Nunes, o governo do Estado vai criar um grupo de trabalho para analisar as obras do litoral.

Segundo o secretário a maneira que a questão portuária vai funcionar no Estado também vai ser discutida nesse grupo de trabalho.

O grupo de ambientalistas que fez a proposta de revitalização do litoral entende que a construção de um porto próximo à Ilha do Mel pode condenar de forma irreversível os patrimônios natural e cultural do litoral do estado.

As campanhas contra um novo porto foram feitas no site salveailhadomel.com.br As páginas nas redes sociais que tratam dessa temática e buscam promover informações possuem cerca de 50 mil seguidores.

Reportagem Felipe Harmata