Projeto piloto em Curitiba quer criar ‘super-heróis’ para combater a violência sexual contra crianças

(Foto: reprodução/Ministério Público do Paraná)

Uma liga de super-heróis unidos para combater a violência sexual contra crianças e adolescentes. Essa é a ideia de um projeto lançado hoje (14) pelo Ministério Público do Paraná no bairro do Boqueirão. A ideia do projeto, batizado de Liga Boqueirão, é que cada pai, professor, profissional da saúde ou criança se sinta empoderado, como um super-herói, para lutar contra o abuso infantil, segundo o promotor de Justiça Eduardo Simões Monteiro, coordenador do projeto.

Além de conscientizar e alertar pais e crianças sobre o risco da violência sexual, o programa pretende unir diversas instituições, como a Prefeitura de Curitiba, a Justiça, ONGs e escolas da região. O objetivo é prevenir a violência e acolher as vítimas. De acordo com o coordenador, há diversas ações já em andamento, inclusive nas escolas.

Segundo o promotor, a tendência é que, depois de ações de conscientização como essa, o número de casos de violência sexual registrados pelas autoridades aumente, porque ainda há um grave problema de subnotificação. Monteiro afirma que é preciso acolher a criança e adolescente que revelar casos de abuso, e procurar a rede de proteção, como o Conselho Tutelar, as promotorias de Justiça e o Nucria (Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente em Curitiba).

O objetivo é que o projeto seja estendido para outros bairros e regiões de Curitiba. A regional do Boqueirão, que também reúne os bairros do Hauer, Xaxim e Alto Boqueirão, tem cerca de duzentos mil habitantes. Ela tem um dos maiores números de casos de violência contra menores em Curitiba. Foram 76 ocorrências registradas só no ano passado.

Reportagem: Estelita Carazzai