Projeto que prepara atletas para disputar escalada esportiva nas Olimpíadas é realizado em Curitiba

(Foto: divulgação/Bruno Calvetti)

Quatro atletas e mais de quinhentos estudantes de escolas municipais de Curitiba fazem parte do projeto “Escalada para Todos”, que busca aprimorar atletas para o esporte que vai se tornar olímpico nos jogos de Tóquio, em 2020.

São 20 vagas disponíveis para participar das Olimpíadas. Os brasileiros concorrem com atletas de todo o continente americano, incluindo Canadá, Estados Unidos e México. Segundo o montanhista e criador do projeto, David Rocha, o objetivo é resgatar os benefícios da escalada.

As crianças e adolescentes de escolas municipais fazem uma atividade de um dia de escalada, com o objetivo de apresentar e estimular a prática. Ao longo do mês de agosto, eles fazem 10 visitas guiadas a um dos maiores centros de escalada da América Latina, o Campo Base, que fica em Curitiba, e é parceiro do projeto.

O espaço também será o local de treinamento dos escaladores na preparação para a disputa das vagas olímpicas. Entre as crianças, 120 são portadoras de necessidades especiais.

Ao longo dos próximos seis meses, quatro escaladores vão seguir um programa de treinamento voltado à especialização e aperfeiçoamento da prática. Eles foram escolhidos com base na posição que ocupam no ranking paranaense.

O montanhismo começou no Paraná em 1889, com ascensão ao Marumbi por José Olímpio Miranda, o primeiro montanhista esportivo, ou seja, o primeiro a subir um cume com fins não militares. O Anhangava teve sua primeira escalada em 1947. 

Reportagem: Felipe Harmata