PT oficializa candidatura de Haddad à presidência no lugar de Lula

(Foto: Lenise Klenk/BandNews Curitiba)

Uma carta assinada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tornou pública na tarde desta terça-feira (11) a candidatura do ex-ministro e ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad à Presidência da República pelo Partido dos Trabalhadores. No texto, Lula pede que os eleitores votem no afilhado político e afirma que o Judiciário brasileiro privou o país de um processo eleitoral com a presença de todas as forças políticas.

A carta foi lida pelo advogado e ex-deputado federal Luiz Eduardo Greenhalg para algumas centenas de apoiadores reunidos na Vigília Lula Livre, em Curitiba, ao lado da sede da Polícia Federal, onde o ex-presidente está preso há cinco meses.

A substituição de Lula por Haddad na cabeça de chapa foi formalizada no último dia do prazo concedido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) depois da impugnação da candidatura do ex-presidente. A deputada gaúcha Manuela D’Ávilla, do PC do B, foi confirmada como candidata a vice-presidente.

O anúncio foi feito depois da segunda visita de Haddad a Lula na prisão nesta terça-feira. A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, anunciou a substituição como uma decisão e uma determinação de Lula

Na carta assinada por Lula, o ex-presidente reitera ser inocente e diz não aceitar injustiças. O texto constrói o processo de transferência de votos para Haddad, como representante de Lula nas eleições.

Haddad, que estava acompanhado da esposa, a professora universitária Ana Estela Haddad, relembrou conquistas dos governos petistas e se disse emocionado.

A substituição de Lula por Haddad, que já vinha sendo desenhada, foi confirmada em uma reunião da cúpula nacional do PT realizada em um hotel no Centro de Curitiba, entre o final da manhã e o começo da tarde desta terça-feira (11).

Do hotel, Haddad foi até a sede da Polícia Federal. Ele visitou Lula na condição de advogado. Como o dia oficial de visitas é quinta-feira, os demais políticos que acompanhavam o candidato, entre eles governadores do PT, a ex-presidente Dilma Rousseff e a candidata a vice Manuela D’Ávilla foram recebidos na sala da Superintendência da Polícia Federal.

Reportagem: Lenise Klenk

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*