Quadrilha desviou R$ 30 milhões de idosos com golpe de seguro de vida fraudulento

(Foto: divulgação/Polícia Civil)

Centenas de idosos podem ter sido enganados por uma quadrilha que se passava por funcionários de bancos e da previdência social. O grupo é alvo de uma operação da Polícia Civil realizada nesta quinta-feira, em 22 bairros de Curitiba e seis municípios da Região Metropolitana. Até agora, 70 dos 105 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em endereços ligados a empresas que atuam no ramo de seguros.

Ao todo, 29 pessoas relacionadas às empresas estão sendo investigadas. O grupo levantava dados sigilosos das vítimas e desviava valores da aposentadoria, com a contratação de seguros de vida fraudulentos. Com a ação, os criminosos teriam faturado R$ 30 milhões nos últimos cinco anos.
Segundo o delegado Cassiano Aufiero, as investigações foram feitas ao longo de um ano e meio.

Um integrante do grupo fazia contato telefônico com as vítimas, se apresentando como representante de banco ou da previdência. Com isso, ele pegava mais informações, alegando a necessidade de atualização cadastral. Mais tarde, os suspeitos iam até as casas dos aposentados para pegar assinaturas em diversos documentos que eram usados para a contratação de seguros de vida falsos, descontados diretamente das aposentadorias.

De acordo coma Polícia Civil, a quadrilha comprava os dados iniciais das vítimas – como número de telefone, documentos básicos e endereço – com servidores públicos.

As vítimas eram, em maioria, servidores públicos aposentados. Os mandados judiciais estão sendo cumpridos em Curitiba, São José dos Pinhais, Pinhais, Bocaiuva do Sul, Itaperuçu, Araucária e Fazenda Rio Grande, com a atuação de 150 policiais civis. 

Reportagem: Ana Flavia Silva