Quase 260 mil eleitores tiveram o título cancelado no Paraná

O Tribunal Regional Eleitoral confirmou ontem (27) o cancelamento de 257.941 títulos eleitorais registrados no Paraná. Os donos desses documentos não poderão votar. O Paraná foi o terceiro Estado do país com o maior número de títulos de eleitores cancelados, atrás da Bahia e de São Paulo. De acordo com o TRE, o índice elevado ocorreu devido ao processo de cadastramento biométrico no Paraná, que chegou a 90% dos municípios.

Além daqueles que simplesmente não compareceram ao recadastramento, também há pessoas que já morreram, que se mudaram ou os aqueles que já costumam não votar. Na quarta-feira, por 7 votos a 2, o Supremo Tribunal Federal decidiu rejeitar pedido de liminar feito pelo PSB para evitar o cancelamento dos títulos de eleitores que não realizaram o cadastramento por biometria nas localidades que foram escolhidas pela Justiça Eleitoral.

De acordo com a Justiça Eleitoral, cerca de 3,3 milhões de eleitores não vão votar nas eleições de outubro porque não compareceram aos cartórios eleitorais nos municípios em que houve o recadastramento para identificação biométrica e devido a outras restrições. O PT e o PCdoB também participaram do pedido.

Segundo as legendas, o maior número de eleitores que não poderão votar é de cidadãos humildes que não tiveram acesso à informação para cumprir a formalidade. A maioria dos ministros acompanhou voto proferido pelo relator, Luís Roberto Barroso. Segundo o ministro, a atualização do cadastro de eleitores é necessária para manter a higidez das eleições.

De acordo com o ministro, o TSE demonstrou dificuldades técnicas de fazer formas diferentes de votação e risco para as eleições há menos de duas semanas não poderiam ser aceitos.

Reportagem: Narley Resende

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*