R$ 385 mil são liberados para reforma do Palácio Belvedere

22

Foto: Luiz Costa/SMCS

385 mil reais foram liberados pelo Conselho Municipal de Patrimônio para a reforma do Palácio Belvedere, que pegou fogo no fim do ano passado. Inicialmente, a reforma do imóvel estava orçada em um milhão e cem mil reais. Mas por causa do incêndio, segundo a Prefeitura, o projeto precisou ser refeito.

Considerando a necessidade de reconstrução do telhado, forro e de parte do pavimento superior do prédio, esse valor saltou para quase um milhão e quatrocentos mil reais e a verba que faltava foi liberada somente agora, quase oito meses após o incêndio. Segundo o Superintendente de Obras e Serviços da Secretaria do Meio Ambiente, Reinaldo Pilotto, a restauração do prédio deve demorar pelo menos seis meses.

Por causa da falta da verba necessária para reformar os problemas que o incêndio, o prédio estava fechado e sem nenhum tipo de atividade desde o começo do ano.

Depois da reforma, o Palácio Belvedere, que fica no São Francisco, deve contar também com um bistrô.

No projeto original, o edifício – tombado pelo Patrimônio Cultural do Paraná – abrigaria o Observatório da Cultura Paranaense, mas o imóvel ficou fechado e virou alvo da ação de vândalos com o tempo. O prédio foi idealizado e construído para ser um mirante no então ponto mais alto urbanizado da capital paranaense, mas a edificação teve outros usos.

Nos anos 1920, o imóvel foi sede da primeira rádio do Paraná, a Rádio Clube Paranaense e, na década de 1930, passou a ser Observatório Astronômico da antiga Faculdade de Engenharia do Paraná. Mais tarde, em 1962, era lá a sede da União Cívica Feminina Paranaense e, anos depois, o local foi usado como posto da Polícia Militar, em 2008, e como o primeiro Centro Estadual de Defesa dos Direitos da População em Situação de Rua entre 2012 e 2014.

Reportagem: Felipe Harmata

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*