Raridade: gêmeas nascem com três dias de diferença no interior do Paraná

(Foto: arquivo pessoal)

A cidade de Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná, ganhou duas novas moradoras que vêm dando o que falar. A Rebeca e a Martina ainda são muito jovens, mas já entraram para a história porque nasceram com três dias de diferença. A mais velha é a Rebeca, que veio ao mundo em 31 de dezembro de 2018. Já a Martina esperou um pouco mais e chegou só no dia 3 de janeiro de 2019. Em casa tem sido uma festa e a mãe das meninas, Fernanda de Oliveira, se considera privilegiada.

Os dois partos foram normais, mesmo com algumas complicações, e depois do nascimento da Rebeca, ficou ainda mais difícil controlar a ansiedade. Mas, com o apoio do marido e da equipe médica, a Fernanda decidiu que a Martina poderia ter o tempo dela.

Ao menos a semana em que elas nasceram foi a mesma: a primeira de 2019 e a 33ª da gestação. Prematuras, as meninas eram esperadas somente no dia 20 de janeiro.

Agora, a recuperação da mãe e de cada uma das filhas tem o próprio ritmo. Fernanda recebeu alta no último sábado, 5 de janeiro, enquanto a Rebeca precisou ficar internada na UTI e a Martina está na Unidade de Cuidados Intensivos. Para casa mesmo, as irmãs só vão com 15 dias de vida, e lá vão conhecer a Gabriela, de oito anos de idade.

A Fernanda conversou com Daiane Andrade.

O mais comum, em caso de gêmeos, é que as crianças nasçam em intervalos de 40 minutos a uma hora. De acordo com os médicos, esse registro tão raro só foi possível porque as bebês – que vieram do mesmo óvulo fecundado, que se dividiu – estavam na mesma placenta, mas em bolsas separadas. Isso permitiu que a Martina ficasse um pouco mais na barriga da mãe mesmo depois que a Rebeca já tinha chegado à família.

Reportagem: Daiane Andrade

(Foto: arquivo pessoal)