RARIDADE: pesquisador comprova a presença de onças-pintadas na Serra do Mar

(Imagem: Roberto Fusco Costa)

Inédito na história do Paraná, um casal de onças-pintadas foi flagrado em imagens na região da Serra do Mar, no litoral do estado. O registro é de julho, mas só foi divulgado agora. As imagens foram captadas com uma armadilha fotográfica instalada pelo pesquisador Roberto Fusco Costa, que estuda a área há mais de 15 anos. E representam ainda a primeira evidência em um grande intervalo de tempo sobre a presença da espécie nessa faixa do território, que conta com o maior remanescente contínuo de Mata Atlântica do Brasil.

A espécie é considerada a maior das Américas e está no topo da cadeia alimentar, mas corre risco de extinção. De acordo com o pesquisador, tudo indicava que as onças desciam pela mata somente até o sul de São Paulo e que não havia mais felinos desse tipo no Paraná.

Mais do que festejar, no entanto, é importante reforçar a necessidade de ações de proteção a esses animais, que muitas vezes são mortos por medo ou falta de informação sobre o papel deles no meio ambiente.

O último registro de onça-pintada na Serra do Mar foi baseado apenas em vestígios. Já esse flagrante de agora foi feito em um ponto remoto da Área de Proteção Ambiental de Guaraqueçaba.

A armadilha fotográfica consiste numa câmera escondida acionada automaticamente por sensores de movimento. Os relatos de moradores da região sobre a presença de onças datam de 2014 e foi justamente uma dessas pessoas que indicou o local para a instalação do equipamento de imagem.

O ponto exato onde as onças foram vistas não foi divulgado para evitar ações de caça. Roberto Fusco Costa é pós-doutorando em Ecologia e Conservação pela UFPR, Universidade Federal do Paraná, gerente de Projetos Científicos do IPeC, Instituto de Pesquisas Cananéia, coordenador do SPVS, Instituto de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental, e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza.

Reportagem: Daiane Andrade

 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*